Mais de 103 mil pessoas se recuperaram do COVID-19 em todo o mundo

O número de casos de coronavírus ultrapassou 382 mil

Mais de 103 mil pessoas se recuperaram do COVID-19 em todo o mundo

Cerca de 103.400 pessoas em mais de 392.200 diagnosticadas com o coronavírus (COVID-19) se recuperaram em todo o mundo, segundo o site "Worldometer", onde são coletados dados sobre a pandemia.

Até agora, 103.389 pessoas foram recuperadas e 17.147 morreram da pandemia.

 

Indicadores positivos na China e Coreia do Sul

 

Foram notificados 81.171 casos de COVID-19 na China, onde o vírus se originou, e o número de pessoas que tiveram alta atingiu 73.159, representando 90,13% dos infectados.

Por outro lado, o número total de mortes no país é de 3.277, com uma redução nas mortes nas últimas 24 horas para apenas sete depois de ter altas taxas de mortalidade no início da pandemia.

Por seu lado, na Coreia do Sul, um dos países mais afetados pelo vírus no início de sua disseminação, 38,8% ou seja, 3.507 pessoas se recuperaram de um total de 9.037 infectados.

No Irã, foram notificados 24.811 casos de coronavírus, dos quais 8.913 se recuperaram e 1.934 morreram.

 

11,6% dos diagnosticados na Itália se recuperaram

No país europeu mais afetado pelo coronavírus, o número de casos aumentou para 63.927 e o número de pessoas recuperadas chegou a 7.432, ou seja, 11,6% do número total de infectados. As mortes no país atingiram 6.077.

Na Espanha, 3.794 pessoas ou 9,56% de um total de 39.673 casos confirmados do vírus foram recuperados. O número de pessoas que perderam a vida no país foi de 2.696.

453 pessoas se recuperaram de 30.150 casos de COVID-19 na Alemanha, 2.200 de 19.856 casos na França, 131 de 9.117 casos na Suíça, 135 de 6.650 casos no Reino Unido, dois em 4.749 casos na Holanda e nove em 4.791 casos em França. Na Áustria, 461 dos 4.269 casos, na Bélgica seis dos 2.647 casos na Noruega e 14 dos 2.060 casos em Portugal.

 

Estados Unidos, Canadá e América Latina

Nos Estados Unidos, o número de casos é de 46.168 e 295 pessoas conseguiram superar o vírus.

Por seu lado, no Canadá foram apresentados 2.091 casos, dos quais 112 tiveram alta após receber tratamento.

Por outro lado, no Brasil, duas das 1.960 pessoas diagnosticadas com COVID-19 se recuperaram; três dos 981 diagnosticados no Equador e 11 dos 746 diagnosticados no Chile; um dos 385 diagnosticados no Peru; quatro dos 367 diagnosticados no México, um dos 345 diagnosticados no Panamá; seis dos 306 diagnosticados na Colômbia e 51 dos 301 diagnosticados na Argentina também se recuperaram.

 

Austrália, Malásia, Japão e Tailândia

Na Austrália, 118 pacientes foram recuperados de um total de 2.136 casos confirmados do vírus.

Por outro lado, na Malásia e no Japão, 183 das 1.624 pessoas diagnosticadas e 285 das 1.140 diagnosticadas com o vírus, respectivamente, receberam alta.

587 passageiros foram recuperados no navio "Diamond Princess", que foi colocado em quarentena no porto de Yokohama, perto de Tóquio, e depois evacuado, de um total de 712 casos confirmados.

52 pessoas dos 827 casos confirmados na Tailândia venceram a doença; 30 dos 686 casos confirmados na Indonésia; 152 dos 509 casos confirmados em Singapura; 37 dos 511 casos confirmados na Índia; 20 dos 552 casos confirmados nas Filipinas; 22 dos 495 casos confirmados na Rússia, 102 dos 386 casos confirmados em Hong Kong e 13 dos 908 casos confirmados no Paquistão.

 

Israel, Arábia Saudita e Catar

Em Israel, 49 pacientes se recuperaram de um total de 1.656 casos confirmados do vírus.

Na Palestina, por outro lado, dos 60 casos de COVID-19, 16 pessoas tiveram alta após se recuperar do vírus.

Por seu lado, na Arábia Saudita ocorreram 562 casos da doença, dos quais 19 tiveram alta após receber tratamento.

No Catar, foram relatados 501 casos de coronavírus, dos quais 37 se recuperaram.

No Bahrein, 164 das 377 pessoas diagnosticadas se recuperaram e no Egito 68 dos 366 casos confirmados foram atendidos.



Notícias relacionadas