Revista de Imprensa Internacional: 16.08.2019

Aqui ficam as notícias hoje em destaque sobre o mundo e a Turquia na imprensa estrangeira:

Revista de Imprensa Internacional: 16.08.2019

Países de Língua Espanhola

Telesur TV (Venezuela): “A Rússia denunciou o plano da Guiana para desestabilizar a Venezuela”

La Tercera (Chile): “Banco Central do México corta taxa de juros pela primeira vez em cinco anos”

El Mundo (Espanha): “A Espanha tenta transformar o seu modelo de turismo, optando por menos quantidade mas mais qualidade: chegam menos turistas, mas aqueles que vêm gastam mais”

 

França

Le Figaro: “Julho de 2 019 foi o mês mais quente da história”

Le Monde: “Jeremy Corbyn quer substituir Johnson e anular o Brexit”

Libération: “Israel proibiu a entrada de duas congressistas dos Estados Unidos no país”

 

Alemanha

Stuttgarter Nachrichten: “Um ativista de Hong Kong criticou a Alemanha devido à sua proximidade com a China”

Handelsblatt: “Presidente da Letónia: a Alemanha deve assumir mais responsabilidades no mundo”

Spiegel Online: “O número de académicos estrangeiros na Alemanha está gradualmente a aumentar”

 

Rússia

Izvestia: “Os russos preferem Moscovo e São Petersburgo como as cidades mais desejadas para viver”

Agência RIA Novosti: “Erdogan ordenou a aceleração da construção da central nuclear de Akkuyu”

Agência TASS: “Mais de 20 por cento das crianças na Rússia nascem fora do casamento”

 

Países Árabes

Al Sharq al Awsat (jornal saudita publicado no Reino Unido): “Israel não permite que duas congressistas muçulmanas dos Estados Unidos, Rachida Tlaib e Ilhan Omar, entrem no país”

Al Quds Al Arabi (Jordânia): “O regime sírio disse que a sua defesa aérea impediu um ataque com mísseis israelitas”

Al Raya al Qatariya (Qatar): “Novos horizontes nas relações entre o Qatar e a Rússia”

 

Países Lusófonos

O Globo (Brasil): “Equipe de Bolsonaro se divide sobre veto à lei de abuso de autoridade. Auxiliares mais conservadores defendem que nenhum ponto seja vetado; já os ideológicos querem rejeição total”

Expresso (Portugal): “Juros a 10 anos aproximam-se de 0%. Mercados esperam que BCE regresse às compras de dívida. Os juros da dívida portuguesa a 10 anos registaram na quinta-feira a maior queda diária do ano chegando a descer para 0,066%, um novo mínimo histórico. Esta sexta-feira abriram em 0,08%. A queda a caminho de zero em Espanha e Portugal e o aumento dos prazos da dívida na zona euro com taxas negativas estão a ser alimentadas agora pelo 'efeito Rehn'. O governador do Banco da Finlândia defendeu o regresso do QE do BCE”

Jornal de Angola: “526 afogamentos registados no ano passado. 526 pessoas morreram por afogamentos em todo o país, durante a época balnear 2018, informou o porta-voz do Serviço de Protecção Civil e Bombeiros, inspector Faustino Minguês”



Notícias relacionadas