O aumento de colônias judaicas ilegais no período Trump

No relatório da Organização Israelense de Direitos Humanos "Paz Agora", foi apontado que mais da metade das colônias estabelecidas pelos ultra-direitistas judeus foram formadas após a presidência de Trump.

O aumento de colônias judaicas ilegais no período Trump

A Organização Israelense de Direitos Humanos "Paz Agora" afirmou que houve um aumento no número de colônias judias ilegais que estão na Cisjordânia sob ocupação, a partir de 2017 desde que o presidente Donald Trump se tornou o presidente americano.

No relatório Paz Agora, foi relatado que, a partir de 2012, 32 colônias judaicas ilegais foram formadas a partir de galpões em más condições e estabelecidas em diferentes áreas da Cisjordânia.

Nesse relatório foi apontado que mais da metade das colônias estabelecidas pelos ultra-direitistas judeus foram formadas após a presidência de Trump e foi enfatizado que durante 8 anos que o presidente Barack Obama estava no poder, o número de assentamentos judaicos ilegais estabelecidos na Cisjordânia era 14 e, nos 2,5 anos em que Trump ocupou essa posição, chegou a 18.

Israel tem quase 250 colônias judias ilegais na Cisjordânia que ocupou em 1967. 

Mais de 400.000 judeus que vivem nesses lugares dificultam a vida dos palestinos que vivem sob ocupação na Cisjordânia.

Sob a lei internacional, todos os assentamentos judaicos nas terras sob ocupação são aceitos como ilegais.



Notícias relacionadas