The New York Times” deixará de publicar caricaturas políticas a partir de 1 de julho

O lóbi israelita sufocou o jornal americano, depois deste ter publicaod uma caricatura de Donald Trump e Benjamin Netanyahu.

The New York Times” deixará de publicar caricaturas políticas a partir de 1 de julho

O diário The New York Times anunciou esta segunda feira que deixará de publicar caricaturas na sua edição internacional a partir de 1 de julho.

A decisão surgiu na sequência da polémica provocada pela divulgação de um 'cartoon' do português António - em que o Presidente dos EUA, Donald Trump, aparece com um 'kipá' (símbolo judaico) e óculos escuros a ser conduzido por um cão-guia com a cara do primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu. O cartoon foi publicado há cerca de um mês e meio e foi alvo de acusações de antissemitismo.

Na altura, a direção do jornal pediu desculpa pela publicação e justificou-se dizendo que tinha sido o resultado da decisão isolada de um editor, que não reconheceu o potencial de leitura antissemita, e rompeu o contrato com a empresa de serviço de distribuição de 'cartoons' que trabalhava com vários cartoonistas internacionais, entre eles o português António (António Moreira Antunes).

Esta segunda-feira, o "The New York Times" tomou a decisão mais radical de terminar com toda e qualquer divulgação de 'cartoons' na edição internacional, seguindo a estratégia editorial da versão nacional do jornal diário.

Patrick Chappate, um dos cartoonistas que colaborava com o "The New York Times", escreveu no seu blogue que a decisão não tem apenas a ver com 'cartoons', "mas também com jornalismo e com a opinião em geral", dizendo que se vive "num mundo em que a população moralista se junta nas redes sociais e ergue-se como uma tempestade, atacando as redações dos media".

A comunidade jornalística considera que o jornal cedeu a certos centros de poder, em vez de defender a liberdade de expressão.  Na sequência do cartoon polémico, cartoonistas veteranos como Patrick Chappatte e Heng Kim Song foram despedidos.

Os artistas manifestaram a sua tristeza e espanto por terem sido despedidos por causa de uma caricatura.



Notícias relacionadas