O Príncipe da Arábia Saudita é denunciado pelo Human Rights Watch na Argentina

A denúnca foi apresentada a um procurador federal argentino, a quem pediu para investigar o príncipe saudita por supostas violações do direito internacional cometidas durante o conflito armado no Iêmen.

O Príncipe da Arábia Saudita é denunciado pelo Human Rights Watch na Argentina

Buenos Aires (EFE) .- A organização internacional Human Rights Watch apresentou segunda-feira ante a Justiça contra o príncipe saudita Mohammed bin Salman, que vai visitar Buenos Aires esta semana para a cúpula de líderes do G20.

A organização humanitária informou em seu site que a denúncia foi apresentada segunda-feira contra um procurador federal argentino, que pediu ao príncipe saudita investigar alegadas violações do direito internacional cometidas durante o conflito armado no Iêmen.

De acordo com a Human Rights Watch, Bin Salman "seria criminalmente responsável" tais violações como ministro da Defesa da Arábia Saudita.

"As autoridades judiciais devem avaliar o papel de Mohammed bin Salman sobre possíveis crimes de guerra cometidos pelo liderada pelos EUA, Arábia Saudita no Iêmen desde 2015 coalizão", disse Kenneth Roth, diretor executivo da Human Rights Watch.

O escrito apresentado também faz alusão à possível cumplicidade de Bin Salman em sérias alegações de tortura e outros maus-tratos de cidadãos sauditas, incluindo o assasinato do jornalista Jamal Khashoggi, perpetrado no início de outubro na embaixada saudita na Turquia.



Notícias relacionadas