Parlamento Europeu apela aos Estados Unidos para que não separe as crianças refugiadas das famílias

A decisão europeia prevê que as crianças permaneçam juntas com os seus pais.

Parlamento Europeu apela aos Estados Unidos para que não separe as crianças refugiadas das famílias

O Conselho Geral do Parlamento Europeu, reunido em Estrasburgo, apelou aos Estados Unidos para que não separem as crianças refugiadas dos seus pais, quando estes sejam capturados ao tentar entrar ilegalmente nos Estados Unidos.

A decisão sobre este apelo foi aprovada por 330 votos a favor e 252 votos contra. Houve também 55 votos de abstenção. A decisão europeia prevê que as crianças permaneçam juntas com os seus pais.

O Parlamento Europeu declarou-se preocupado com as más condições nos centros de refúgio e com a situação das crianças e dos refugiados na fronteira com o México,  e sublinhou que os Estados Unidos devem respeitar o direito internacional sobre direitos humanos. Apelou também a que não seja aplicada uma política de repatriação rápida dos refugiados.

Na moção agora aprovada pelo Parlamento Europeu, apela-se aos Estados Unidos para que cuidem bem dos refugiados e garantam que estes não passem fome ou sede, bem como lhes seja dado asilo e tratamento médico, como parte dos seus direitos.



Notícias relacionadas