Merkel: líderes da UE irão discutir futuros laços com a Turquia

A chanceler alemã disse que os líderes da UE terão um debate aberto sobre a Turquia na próxima semana, mas não tomarão nenhuma decisão formal.

Merkel: líderes da UE irão discutir futuros laços com a Turquia

Os líderes da UE terão um debate aberto na próxima semana sobre as futuras relações com a Turquia, mas não tomarão nenhuma decisão formal, afirmou a chanceler alemã, Angela Merkel, no sábado.

No seu podcast de vídeo semanal, Merkel disse que pediram à Comissão Européia que apresente um relatório sobre a Turquia, em meio a recentes tensões entre Ancara e capitais europeias.

"Nós certamente não tomaremos nenhuma decisão, mas eu gostaria de ouvir as opiniões de meus colegas sobre as relações bilaterais com a Turquia", disse Merkel.

O chefe de estados e governos da UE deverão se encontrar em Bruxelas em 19 a 20 de outubro para uma reunião planejada do Conselho Europeu.

Merkel sofreu uma enorme pressão de seus rivais antes das eleições de 24 de setembro para suspender as negociações de adesão da Turquia na UE em meio a recentes tensões.

Ela prometeu no mês passado discutir o futuro dos laços UE-Turquia com outros líderes europeus, mas também sublinhou a importância de manter o diálogo com Ancara.

Os laços entre a Turquia e a Alemanha sofreram dificuldades nos últimos meses, já que os líderes turcos criticaram fortemente os seus homólogos alemães por fechar os olhos aos grupos ilegais e às organizações terroristas, como as organizações terroristas PKK e Fetullahista (FETÖ), que utilizam o país como plataforma para a sua atividades de propaganda, financiamento e recrutamento.

Mais de 1.200 pessoas, incluindo pessoal da força de segurança e civis, perderam a vida desde que o PKK - listado como uma organização terrorista pela Turquia, os EUA e a UE - retomou sua campanha armada de décadas em julho de 2015.

A Turquia acusa a FETÖ e seu líder com base nos EUA, Fetullah Gulen, de orquestrar o a tentativa de golpe de julho passado, que martirizou 250 pessoas e feriu cerca de 2.200.

Os políticos alemães, por outro lado, criticaram Ancara pela prisão de uma dúzia de cidadãos alemães, incluindo um repórter e um ativista de direitos humanos, sob suspeita de ajudar e encorajar uma organização terrorista.

As autoridades turcas sublinharam repetidamente a independência do poder judiciário na Turquia e descartaram qualquer influência política do governo em relação aos casos envolvendo cidadãos alemães.


Etiquetas: Angela Merkel

Notícias relacionadas