Eurozona aprova resgate de € 10.3B para a Grécia

Os ministros das Finanças da Eurozona concordaram em conceder alívio da dívida para Atenas, em conformidade com as recomendações do FMI, e para liberar 10,3 bilhões de euros (US $ 11,5 milhões) em um pacote de resgate.

Eurozona aprova resgate de € 10.3B para a Grécia

Os ministros das Finanças da zona do euro fecharam um acordo significativo com a Grécia na quarta-feira, que permitirá que o país assolado pela dívida fixe novos empréstimos no valor de 10,3 bilhões de euros (US $ 11,5 bilhões) dos seus credores internacionais.

O acordo foi alcançado numa altura em que a Grécia está precisando de dinheiro para fazer um pagamento da dívida com vencimento em julho. Atenas deve aos seus credores mais de 300 bilhões de euros - um montante ligeiramente abaixo de duas vezes o seu Produto Interno Bruto anual (PIB).

O Fundo Monetário Internacional (FMI) ainda ressaltou que a flexibilização da enorme carga da dívida de Atenas era uma condição para a sua participação contínua no programa de resgate.

Contudo, a Alemanha se opôs tornar a facilitar as coisas para a Grécia, acreditando que a redução da dívida iria encorajar outros países da zona do euro profundamente endividados a rejeitar as austeridades.

Após as conversações, 19 ministros das Finanças da zona do euro - que, juntos, formam o "Eurogrupo" - deu um sinal verde para liberar 10,3 bilhões de euros (US $ 11,5 bilhões) em novos fundos para a Grécia na sequência das reformas fiscais adotadas pelo Primeiro-Ministro Alexis Tsipras.

O que é visto como um passo maior é o acordo da zona do euro para oferecer alívio gradual da dívida de Atenas em 2018. No entanto, não haverá qualquer redução imediata na quantidade que a Grécia deve pagar aos seus credores.

O acordo foi suficiente para encorajar o Fundo Monetário Internacional para se juntar novamente a zona do euro para financiar o resgate grego.

O chefe do Eurogrupo e ministro das Finanças holandês Jeroen Dijsselbloem, ao endereçar uma conferência de imprensa, disse que os ministros tinham alcançado um "grande avanço".

Os credores da Grécia irão pagar uma primeira parcela de 7.5 bilhões de euros em junho e o restante em uma série de desembolsos posteriores.

Fonte:
TRTWorld e agências


Etiquetas: Grécia

Notícias relacionadas