UNICEF: 80 milhões de crianças em risco devido à ausência de campanhas de vacinação

Henrietta Fore, diretora executiva do Unicef, diz que o mundo não pode trocar "um surto mortal por outro"

1422285
UNICEF: 80 milhões de crianças em risco devido à ausência de campanhas de vacinação

AA-Henrietta Fore, diretora executiva do Unicef, garantiu que 80 milhões de crianças menores de um ano em 68 países estão em perigo porque a pandemia de coronavírus interrompeu as imunizações com vacinas e alertou que o mundo não pode mudar "um surto mortal devido a de outros".

O diretor da agência da ONU para crianças falou em uma conferência de imprensa semanal sobre o COVID-19, após a intervenção do diretor geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus.

Também alertou que um dos serviços de saúde mais essenciais interrompidos pelo vírus é a imunização infantil de rotina. "A OMS e a UNICEF têm trabalhado juntas desde o início deste surto para garantir que os suprimentos essenciais cheguem aos profissionais de saúde, pacientes e crianças em todo o mundo", expressou Tedros.

Fore acrescentou: "80 milhões de crianças com menos de um ano de idade estão em risco porque os serviços de rotina de imunização para crianças pequenas foram substancialmente interrompidos em 68 países".

"Campanhas que visam vacinar grandes partes da população em um curto período de tempo também foram bastante afetadas, principalmente de sarampo e poliomielite", disse o diretor de Nova York na entrevista coletiva realizada em Genebra.

"As campanhas de sarampo foram suspensas em 27 países e a vacinação contra a poliomielite foi suspensa em 38 países. As consequências para as crianças podem ser mortais", afirmou.



Notícias relacionadas