Itália ultrapassa 10.000 mortos pelo Covid-19

Governo italiano planeja estender medidas drásticas de quarentena, de acordo com a imprensa do país europeu

1387159
Itália ultrapassa 10.000 mortos pelo Covid-19

O novo coronavírus (Covid-19) matou mais de 10.000 vidas na Itália.

No país europeu, 889 mortes por vírus foram confirmadas nas últimas 24 horas, elevando o número total de mortes para 10.230 e o número de casos para 92.472.

 Segundo a imprensa italiana, as medidas drásticas de quarentena serão estendidas no país. 

O primeiro-ministro Giuseppe Conte anunciou que a ajuda financeira será entregue aos municípios e aos necessitados na luta contra o surto de Covid-19. 

O vice-ministro da Saúde, Pierpaolo Sileri, por sua vez, expressou que espera uma diminuição significativa nos casos do vírus em 10 dias.

Até o momento, a Espanha registrou 6.528 mortes e 73.235 casos.

A França atingiu 2.314 mortes por Covid-19. 

Entre os 37.575 casos, o número em terapia intensiva subiu para 4.273. O número de recuperados é 6.624. O primeiro-ministro Edouard Phlippe disse: “A luta está apenas começando. 

Os primeiros 15 dias de abril serão ainda mais difíceis do que os 15 que acabaram de passar. ” 

Ele disse que o vírus se espalha rapidamente no país e que o número de casos dobra a cada três ou quatro dias. 

Além disso, declarou que também usará médicos recém-formados em faculdades de medicina de países não pertencentes à UE. 

Por sua parte, o ministro da Saúde, Olivier Véran, anunciou que aumentarão a produção de máscaras para o pessoal da saúde e encomendou mais de um bilhão de máscaras.

Na Alemanha, 433 pessoas perderam a vida devido ao coronavírus e o número de casos é 57.695.

A Holanda confirmou 132 novas mortes pela pandemia nas últimas 24 horas. 

O número de mortes aumentou para 771 e o número de casos para 10.886. 

14 turcos estão entre os mortos pelo Covid-19 neste país onde o primeiro caso foi confirmado em 27 de fevereiro.

O Reino Unido aumentou o número de mortos para 1.228 e o número de mortos para 17.089.

480 mortes foram registradas nas últimas 24 horas nos Estados Unidos. O último saldo é de 2.191 óbitos e 123.776 casos.

 O presidente Donald Trump anunciou a possibilidade de uma quarentena obrigatória nos estados de Nova York, Nova Jersey e Connecticut, onde mais mortes e casos foram registrados. 

Os residentes desses três estados foram avisados para evitar todas as viagens domésticas por 14 dias, a menos que seja obrigatório. 

Em Los Angeles, um jovem com sintomas de Covid-19 morreu, que foi rejeitado por um centro de saúde por não ter seguro de saúde. 

As Nações Unidas fornecerão ajuda de 250.000 máscaras para profissionais de saúde em Nova York que se tornaram o epicentro da epidemia de coronavírus nos EUA.

Enquanto isso, as eleições primárias presidenciais agendadas para 28 de abril em Nova York foram adiadas para junho devido ao surto.

A esposa do primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, se recuperou. 

Sophie Gregoire Trudeau, infectada com o vírus há duas semanas, expressou em sua conta de rede social que se sente muito melhor. 

60 pessoas morreram de Covid-19 no país. 5.655 casos foram registrados e 508 pessoas se recuperaram.

A Nova Zelândia e o Uruguai confirmaram suas primeiras mortes pelo novo coronavírus.

Além disso, o coronavírus matou 353 pessoas na Bélgica, 264 na Suíça, 114 no Brasil, 105 na Suécia, 100 em Portugal, 68 na Áustria, 68 nas Filipinas, 65 na Filipinas, 65 na Dinamarca, 37 na Romênia, 36 na Irlanda e 32 na Irlanda. Grécia, 23 na Noruega, 19 na Argentina, 18 na Polônia, 18 no Luxemburgo, 16 na Austrália, 16 no Peru, 16 no México, 13 na Hungria, 10 na Sérvia, 10 na Albânia, 9 na Eslovênia, 7 na Lituânia, 7 na Bulgária, 6 na Bósnia e Herzegovina, 5 na Croácia e 4 no norte da Macedônia.



Notícias relacionadas