A operação psicológica é tão importante como a operação armada para combater o terrorismo

O "martírio" lidera a lista de conceitos que não foram desacreditados e que não perderam a sua força unificadora ao longo dos tempos.

A operação psicológica é tão importante como a operação armada para combater o terrorismo

Para que as forças de segurança sejam eficientes na luta contra o terrorismo, é necessário realizar um projeto e atividades para conquistar as pessoas que simpatizam com o grupo terrorista ou que lhes dão apoio, devido à pressão aplicada a elas - diz o relatório final do Workshop sobre Trabalho na região do sudeste da Anatólia, sobre a importância do conceito de martírio na luta contra o terrorismo, realizado em Batman, entre 16 e 17 de novembro.

O relatório resume que os conceitos de "lei", "justiça", "liberdade" e especialmente "fé", são desacreditados pelo grupo terrorista e pelos seus apoiantes, que assim destrói e força unificadora e reconciliadora sobre as pessoas e a sociedade.

O "martírio" lidera a lista de conceitos que não foram desacreditados e que não perderam a unificação ao longo dos tempos. É possível - em torno do conceito de martírio - conquistar pessoas que simpatizam com o grupo terrorista ou com aqueles que o apoiam.

O método mais eficiente para combater o terrorismo é aumentar a visibilidade dos familares dos mártires do terrorismo, que perderam seus entes queridos.

“Começará um ódio ao grupo terrorista entre as pessoas cujo desenvolvimento financeiro e psicológico é apoiado por familiares dos mártires. É por isso que os cursos de profissionalização e auto-aperfeiçoamento são ministrados a pessoas de todas as áreas da sociedade, e em particular aos estudantes; e é necessário formar o Campus de Treino e Vida, no qual serão comemorados os dias especiais e apresentados filmes para promover o seu desenvolvimento psicológico e nacional”.

Segundo o relatório, a população local nas áreas afetadas pelo terrorismo pode ser conquistada visitando as suas casas, conversando e ensinando-lhes a verdadeira face do grupo terrorista. "Por esse motivo, é necessária a participação ativa de familiares de mártires e veteranos".

O relatório refere também a importância de organizar conferências nacionais de unidade e solidariedade nas escolas, sobre a importância do martírio e dos veteranos, bem como explicar às crianças a verdadeira face do terrorismo, convidando os familiares  dos mártires e veteranos, organizando concursos de poesia, histórias e composições.



Notícias relacionadas