Operação Fonte da Paz

"O objetivo é a paz
o alvo é o terrorismo"

"O mundo deve apoiar o plano preparado pela Turquia para o nordeste da Síria"

O Diretor de Comunicações da Presidência da Turquia estima que cerca de 2 milhões de sírios possam regressar voluntariamente à sua terra natal.

"O mundo deve apoiar o plano preparado pela Turquia para o nordeste da Síria"

O diretor de Comunicação da Presidência da Turquia, o Prof. Fahrettin Altun, escreveu um  artigo para o Washington Post.

Altun disse que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, falou por telefone com o seu homólogo turco, Recep Tayyip Erdogan, no domingo passado, e concordou em transferir para a Turquia a liderança da operação para lutar contra o DAESH.

“As forças armadas da Turquia irão em breve atravessa a fronteira turco-síria, juntamente com o Exército Livre da Síria (ELS). O mundo deve apoiar o plano preparado pela Turquia para o nordeste da Síria. A Turquia não tem outro objetivo senão eliminar uma ameaça de longa data, que afeta os seus cidadãos e dá força a uma população local de bandidos armados. O sucesso da operação liderada pela Turquia na luta contra o DAESH é do interesse de todo o mundo ” - afirmou o professor Altun.

Altun acrescentou que as tropas americanas que permanecerem nesta zona da Síria há vários anos, poderão agora voltar para casa:

“A população local, forçada a sair pelo YPG, poderá regressar ao seu território ancestral. A zona segura também é boa para a Europa, porque ajudará a resolver problemas como a violência e falta de estabilidade, que está na base da emigração ilegal e da radicalização. Em resumo, este plano permitirá à Turquia proteger as pessoas indefesas de um grupo terrorista. ”

O Diretor de Comunicação da Presidência da Turquia estima que cerca de 2 milhões de sírios poderão regressar voluntariamente à sua terra natal, quando a zona de segurança for criada a leste do Eufrates.

Altun considera ainda que a Turquia está preparada e capacitada para que o processo funcione e para que milhões de migrantes possam regressar às suas casas, assumindo a liderança da operação contra o DAESH:

"Neste processo crítico, a comunidade internacional deve apoiar os esforços da Turquia para reconstruir e restaurar a estabilidade" – afirmou Altun.



Notícias relacionadas