Perecem cerca de 15.000 animais por causa da crise no Qatar

Os camelos, que permaneceram no território saudita, foram levados para grandes quadras e abandonados a céu aberto sob uma temperatura de 50 graus Celsius

Perecem cerca de 15.000 animais por causa da crise no Qatar

Reporta-se a morte entre 12.000 e 15.000 animais por causa da crise no Golfo.

Centenas de camelos morreram por falta de água e porque a Arábia Saudita expulsou os agricultores do Catar.

Foi permitido a passagem de apenas algumas centenas de camelos através da fronteira entre dois países. Os camelos sem dono e abandonados na fronteira morreram de insolação.

Os camelos, que permaneceram no território saudita, foram levados para grandes quadras e abandonados a céu aberto sob uma temperatura de 50 graus Celsius.

O agricultor Said Al Hajari disse que "é muito triste" e que "os camelos estavam muito exaustos porque não sabiam para onde ir".

Outro agricultor precisou: "Acabava de voltar para a Arábia Saudita. Eu vi mais de uma centena de cadáveres de camelos, mais de cem camelos e ovelhas abandonados na estrada".

O porta-voz da Defensoria Internacional de Direitos dos Animais Trabalhadores, SPANA, anunciou que "os animais trabalhadores em todo o mundo são vítimas de conflitos e revoltas políticas", e assinalou que "observamos repetidamente no Mali, Somália e em outras regiões. É crucial compensar as necessidades básicas dos animais como comida, água, abrigo e acesso a tratamento médico".



Notícias relacionadas