A Turquia condena a prisão na Grécia do mufti eleito de Xanthi

O Tribunal Criminal de Juiz Único de Salónica, condenou Ahmet Mete a 15 meses de prisão, com uma pena suspensa de 3 meses, com base na acusação de perturbar a ordem pública.

1660673
A Turquia condena a prisão na Grécia do mufti eleito de Xanthi

A Turquia condena a pena de prisão de 15 meses atribuída pela Grécia ao mufti de Xanthi, Ahmet Mete, com suspensão de 3 meses.

Em relação à pena de prisão imposta a Mete depois de ser considerado culpado de "perturbar a ordem pública" na Grécia, o Ministério das Relações Exteriores da Turquia publicou a seguinte mensagem:

“Esta decisão é mais uma manifestação das políticas da Grécia de usar a lei como pressão e intimidação contra os muftis eleitos pela minoria turca na Trácia Ocidental.

A Grécia, que foi condenada várias vezes no passado pelo Tribunal Europeu dos Direitos do Homem por causa das actividades dos mutis, visa impedi-los de exercerem livremente as suas funções religiosas e comunitárias, através da instauração de processos judiciais contra eles com base em acusações infundadas.

Esperamos que esta decisão injusta seja corrigida nas próximas etapas do processo judicial. Mais uma vez, convidamos a Grécia a pôr fim às suas práticas opressivas que violam os direitos e liberdades fundamentais da minoria turca e dos seus muftis eleitos.

Continuaremos a defender os direitos da minoria turca na Trácia Ocidental, garantidos por acordos e convenções internacionais”.

O Tribunal Criminal de Juiz Único de Salónica, condenou Ahmet Mete a 15 meses de prisão, com uma pena suspensa de 3 meses, com base na acusação de perturbar a ordem pública e causar discórdia entre a população, por ter comparado o secretário-geral do Partido da Amizade, Igualdade e Paz, Mustafa Çavuşoğlu, ao presidente fundador da República Turca do Norte de Chipre, Rauf Denktaş, no seu discurso durante o congresso do partido em 2016.



Notícias relacionadas