Presidente do Parlamento: "A Turquia enviou ajuda a 158 países durante o processo de pandemia"

Şentop discursou na II Conferência Geral da Assembleia Parlamentar da Organização para a Cooperação Econômica (EITPA) "Apoio à Associação Parlamentar para a Integração Regional", realizada na capital do Paquistão, Islamabad

1649900
Presidente do Parlamento: "A Turquia enviou ajuda a 158 países durante o processo de pandemia"

O Presidente da Grande Assembleia Nacional da Turquia (TBMM), Mustafa Şentop , afirmou que a Turquia prestou assistência médica e apoio a 158 países e 11 organizações internacionais como parte da luta contra a epidemia do novo tipo de coronavírus (Covid-19 ).

Şentop discursou na Segunda Conferência Geral da Assembleia Parlamentar da Organização de Cooperação Econômica (EITPA), intitulada "Apoio à Associação Parlamentar para a Integração Regional", realizada em Islamabad, capital do Paquistão.

O presidente parlamentar observou que a cooperação internacional e a solidariedade se tornaram mais essenciais do que nunca na luta contra a epidemia de Covid-19, acrescentando:

“Embora seja óbvio que a epidemia possa ser evitada com uma abordagem global com uma vacinação rápida e eficaz, a injustiça global também se manifesta no acesso às vacinas”.

Şentop acrescentou que é de vital importância que as vacinas desenvolvidas rapidamente na luta comum contra a epidemia sejam produzidas em quantidades suficientes e apresentadas para o benefício de toda a humanidade de uma maneira justa e acessível.

"Gostaria de expressar que prestamos assistência e apoio médico a 158 países e 11 organizações internacionais, com base neste princípio: 'O que você compartilha é seu, não o que você acumula'", continuou ele.

Aludindo aos ataques israelenses à Palestina em seu discurso, Şentop afirmou que apoia fortemente os esforços para estabelecer um estado palestino geograficamente integrado, independente e soberano baseado na visão da Turquia de uma solução de dois estados e as fronteiras de 1967, com Jerusalém Oriental como sua capital e disse que esta questão é muito importante para garantir a paz regional.

Com relação à questão da Caxemira, o presidente do parlamento afirmou:

"A questão da Caxemira, que existe há cerca de 74 anos e ameaça a paz na região, deve ser resolvida por meio do diálogo, do respeito aos direitos humanos e do direito internacional com base nas resoluções das Nações Unidas (ONU). E nas expectativas de nossos irmãos da Caxemira. "



Notícias relacionadas