Ministro Akar destaca que a tensão e a provocação não servem a ninguém

O ministro da Defesa Nacional, Hulusi Akar, destacou que a Turquia é a favor do diálogo para resolver os problemas com a Grécia

1489802
Ministro Akar destaca que a tensão e a provocação não servem a ninguém

O Ministro da Defesa Nacional da Turquia, Hulusi Akar, respondeu a perguntas da Agência Anadolu (AA).

O ministro Akar especificou que a Grécia deve deixar definitivamente de lado seu comportamento provocativo que aumenta a tensão.

“As 18 ilhas foram armadas pela Grécia, contrariando os acordos. Isso aumenta a tensão e sabota o diálogo ”, expressou.

Akar sublinhou que a Turquia é a favor do diálogo.

“Queremos que nossos problemas nesta matéria tenham uma solução política por meio de métodos pacíficos”, declarou.

A tensão, a provocação não servem a ninguém, principalmente à Grécia.

“Temos que abrir as portas do diálogo o mais rápido possível, antes que seja tarde demais, e temos que resolver os problemas por meio do diálogo”, frisou.

"O povo grego não deve cair nas iniciativas lideradas por Macron (o presidente da França) e não deve permitir que ele seja usado nas operações de auto-resgate de Macron", disse ele.

“É óbvio que as políticas do Sr. Macron deram errado. Tente desempenhar alguns papéis para encobrir isso. "

Sobre as conversações na OTAN, Akar especificou que a Turquia é a favor de encontrar uma solução política para os seus problemas através do diálogo e das negociações e que apoia todo o tipo de iniciativas a este respeito.

“Estamos prontos para sediar a quarta reunião. Temos razão, não hesitamos em nos encontrar ”, frisou.

O ministro turco avaliou também a visita que a presidente da Grécia, Katerina Sakellaropoulou, fez neste domingo, 13 de setembro, a Kastelórizo.

“Eles se transladam para lá como se não houvesse outra ilha para a celebração. Claro que esse tipo de coisa nos incomoda ”, informou.

Sobre o trabalho do navio de pesquisa sísmica Oruç Reis no Mediterrâneo Oriental, Akar afirmou: “Haverá vários movimentos no âmbito do plano. Não é possível abrirmos mão de nossos direitos lá. "

A situação na Líbia também foi uma das questões avaliadas pelo ministro Akar.

“Continuamos preocupados que os erros cometidos na Síria desde 2011 estejam sendo cometidos exatamente na Líbia.

Ajudamos nossos irmãos líbios a estabelecer um Exército regular, necessário para sua unidade, integridade e segurança ”, destacou.

"Muitos países e organizações infelizmente permanecem em silêncio diante da injustiça lá (Líbia) e diante dos ataques do grupo de Hafter", destacou Hulusi Akar.



Notícias relacionadas