"O regime sírio, que mata seu próprio povo, deve ser responsabilizado", disse o Ministério das Relaç

A Organização para a Proibição de Armas Químicas decidiu que as forças do regime sírio são responsáveis por ataques químicos na cidade de Latamne, no norte de Hama

1394971
"O regime sírio, que mata seu próprio povo, deve ser responsabilizado", disse o Ministério das Relaç

 

"O regime, que assassina seus próprios cidadãos há 9 anos sem discriminar crianças, deve ser responsabilizado", afirmou a Turquia sobre o relatório da Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPCW), que revela que o ataque químico em março 2017, na cidade síria de Latamne, foi lançado pelo regime de Bashar Al Assad.

O Ministério das Relações Exteriores da Turquia fez uma declaração por escrito sobre o relatório da OPCW, declarando que as forças do regime são responsáveis ​​por ataques químicos na cidade de Latamne, no norte de Hama.

A declaração destacou que os três ataques químicos, que ocorreram na cidade de Latamne em 24, 25 e 30 de março de 2017, foram lançados pela força aérea do regime sírio.

"Vemos o primeiro relatório da equipe de investigação e detecção da OPCW como um passo importante para garantir que os autores de ataques de armas químicas na Síria sejam responsabilizados", acrescentou o comunicado.

Além disso, foi enfatizado que o uso de armas químicas é uma violação severa da Convenção sobre Armas Químicas e constitui um crime contra a humanidade e um crime de guerra.

“Os responsáveis ​​por esses ataques são uma clara violação do direito internacional, não devem ficar impunes. Este relatório também é uma evidência clara de que maneiras feias o regime usou para alcançar seu objetivo sujo. O regime, que tem assassinado seus próprios cidadãos há 9 anos sem discriminação de crianças, deve ser responsabilizado. A Turquia, encarregada de se referir à responsabilidade por ataques químicos na Síria e de apoiar a resolução tomada em 2018 na OPCW, continuará a seguir e apoiar todas as medidas a serem tomadas na comunidade internacional, na ONU e na OPCW para garantir a obrigação de prestar contas na Síria ”, afirmou o comunicado.

Enquanto isso, o relatório da Organização para a Proibição de Armas Químicas informou que as forças do regime usaram gás sarin no ataque aéreo em Latamne em março de 2017.



Notícias relacionadas