Erdogan: "Jerusalém é sagrada para os muçulmanos"

O presidente Recep Tayyip Erdogan falou sobre o suposto plano de paz de Donald Trump para o  Médio Oriente, bem como sobre outros itens da agenda mediática.

1349690
Erdogan: "Jerusalém é sagrada para os muçulmanos"

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, falou sobre o suposto plano de paz para o Médio Oriente, revelado na terça feira, 28 de janeiro, pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

“Jerusalém é sagrada para os muçulmanos. O plano de entregar Jerusalém a Israel nunca será aceitável ” – afirmou o presidente turco.

Falando a partir do avião presidencial no regresso da sia visita ao Senegal, Erdogan disse que o alegado plano de paz não servirá para a paz ou para uma solução.

O presidente turco também avaliou a situação mais recente na cidade síria de Idlib: “Houve algumas conversas e acordos com a Rússia em Sochi e em Astana. Caso a Rússia permaneça fiel a esses acordos, também permaneceremos com a mesma lealdade. Infelizmente, a Rússia não está a respeitar os acordos de Astana nem de Sochi. Os nossos parceiros mantêm conversas com os seus interlocutores. Ultimamente, foram disparados tiros de Alepo contra nós. Vamos ter paciência durante mais algum tempo, mas depois faremos o que for necessário. Nesta questão, a Rússia deve demonstrar a sua atitude e se somos os dois parceiros confiáveis. O processo na Síria tem que correr de uma forma diferente ou então a Turquia irá agir de outra forma. Não há outra maneira ” – afirmou Erdogan.

O presidente turco disse também que os russos alegam estare "a combater os terroristas" e deixou a pergunta: “Quem é o terrorista? Aqueles que defendem os seus próprios territórios são terroristas? Eles são os residentes da zona. Se lhes perguntarmos (aos russos), cerca de 4 milhões de sírios na Turquia também são terroristas. Para onde fugiram essas pessoas? Eles fugiram da brutalidade de Assad. E agora essas pessoas estão refugiadas no nosso país” – afirmou Erdogan.

Por outro lado, Erdogan falou também sobre as notícias da imprensa de extrema direita israelita, conhecida pela sua cobertura favorável ao primeiro ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, que tem como alvo a burocracia de segurança da Turquia. De acordo com as notícias postas a circular em Israel, o chefe da A Agência Nacional de Inteligência da Turquia, Hakan Fidan, é o próximo alvo depois de Qasem Soleimani.

“Se agissemos de acordo com a imprensa israelita, seria uma pena para nós. Se a imprensa israelita passa essas notícias, é porque estamos na direção certa” – atirou Erdogan.

O presidente turco falou também sobre o surto de coronavírus, dizendo que de momento, não há problemas na Turquia e que todas as medidas foram tomadas sobre este assunto.



Notícias relacionadas