Cúpula do Estado reagiu ao Senado dos EUA

"Aqueles que abusam da história para fins históricos são covardes que não desejam confrontar realidades"

Cúpula do Estado reagiu ao Senado dos EUA

O ministro Mevlüt Çavuşoğlu fortemente reagiu à aprovação do projeto de lei que qualifica os incidentes de 1915 como "genocídio". Çavuşoğlu via Twitter disse: “É um show apenas a decisão do Senado dos EUA. Não tem obrigação ou relação legal. Aqueles que abusam da história para fins históricos são covardes que não querem confrontar realidades.”

O ministro da Energia e Recursos Naturais, Fatih Sönmez, condenou a decisão: "Espero que você renuncie a esse erro e, esperançosamente, tenha relações com este país com o qual mantemos relações há anos como aliadas em diferentes plataformas internacionais como a OTAN".

O diretor de comunicações Fahrettin Altun reagiu ao Senado dos EUA: “O projeto de lei aprovado nos incidentes de 1915 causa perigo para o futuro de nossas relações. Sanções e ameaças não nos permitirão proteger nossos interesses de segurança nacional.

O porta-voz presidencial Ibrahim Kalın: “Nós condenamos e rejeitamos fortemente a decisão do Senado dos EUA. Essa decisão nula para nós não influenciará a posição justa e determinada.”

O secretário-geral adjunto do Partido da Justiça e Desenvolvimento Mahir Ünal declarou que eles condenam a decisão e a consideram nula.

A aprovação do projeto foi condenada pelos procuradores dos secretários gerais dos partidos, como o Partido Republicano do Povo do Povo, o Partido da Ação Nacionalista MHP e o Partido IYI.

O projeto foi votado ontem pelo Senado dos EUA, apresentado pelo senador democrata de Nova Jersey, Bob Menendez, e pelo senador republicano do Texas, Ted Cruz.

Esse projeto não tem um relacionamento legal.



Notícias relacionadas