Çavuşoğlu: "Proteger o estatuto de Jerusalém é uma responsabilidade histórica"

O Chanceler Mevlüt Çavuşoğlu fez um discurso na Reunião Extraordinária de Composição Aberta do Comitê Executivo da Organização para Cooperação Islâmica

1237448
Çavuşoğlu: "Proteger o estatuto de Jerusalém é uma responsabilidade histórica"

O titular turco dos Exteriores Mevlüt Çavuşoğlu sublinhou que os esforços para proteger o estatuto de Jerusalém é uma responsabilidade para com a comunidade muçulmana e a história.

Falando na Reunião Extraordinária de Composição Aberta do Comitê Executivo com o tema "As violações de Israel em Jerusalém" da Organização para a Cooperação Islâmica (OCI), Çavuşoğlu sublinhou que a questão palestina enfrenta desafios difíceis, e pontuou que o estatuto jurídico e histórico de Jerusalém está sob ameaça.

Ele disse que Israel adota uma atitude mais dura no campo para tentar reescrever a história e tomar medidas para destruir a arquitetura Islâmica, natureza e demografia da cidade. 

"A expansão dos assentamentos ilegais no território palestino continua, inclusive em Jerusalém e na Cisjordânia. Este é um passo consciente para minar a solução de dois estados ", informou.

Ele indicou que alguns políticos israelenses anunciaram seu desejo de expandir os assentamentos ilegais na Cisjordânia. "O governo israelense tenta demolir a natureza da antiga cidade de Jerusalém, aumentando o número de assentamentos e também com suas escavações. 

Ao mesmo tempo, tenta destruir o caráter e a arquitetura islâmica da cidade e mudar sua demografia para estabelecer dominação judaica", pronunciou.Ele afirmou que o trabalho destrutivo de túneis que continuam a abrir o curso "rota de peregrinação" é um dos mais recentes exemplos desses esforços.

Ele ressaltou que a ocupação impede o desenvolvimento econômico e social dos palestinos. "Os Palestinos em Jerusalém sofrem ordens de evacuação e ataques diários em seus próprios bairros. 

Seu estatuto de residência foi encerrado com a violação dos padrões internacionais. Todas as suas condições de vida foram minadas ", disse.

O chefe da diplomacia turca explicou que Jerusalém não deveria ser uma cidade de violência e provocação, mas de paz e harmonia.Ele afirmou que o caso da Palestina e Jerusalém continuará a estar no centro da OIC.

"Estamos determinados a manter nossos esforços para proteger o estatuto de nosso primeiro alquibla (direção da Caaba em Meca). Essa é nossa responsabilidade para com a comunidade e história muçulmana ", ressaltou.



Notícias relacionadas