A Turquia solicitou a extradição de 570 membros do FETÖ até agora

O Ministério da Justiça solicitou 94 países para extraditar os membros da Organização Terrorista Fetullahista (FETÖ)

A Turquia solicitou a extradição de 570 membros do FETÖ até agora

O Ministério da Justiça turco pediu para apresentar a extradição de 570 membros da organização terrorista Fetullahista (FETÖ) de 94 países, incluindo os Estados Unidos, Alemanha, Roménia e Bélgica.

Os documentos de extradição de membros da organização, incluindo aqueles que fugiram para o estrangeiro depois do golpe fracassado de 15 de Julho, 2016, foram preparados pelo Ministério da Justiça.

A Turquia solicitou à Alemanha que extradite os ex-promotores Zekeriya Oz e Celal Kara, também solicitou a extradição de Adil Öksüz, alegado Ímã da Força Aérea da organização o "caixa secreto" da tentantiva de golpe, que supostamente está naquele país.

Pediu-se aos Estados Unidos a extradição do cabeça do FETÖ, Fetullah Gülen e Cevdet Türkyolu, um dos mais próximos ao líder terrorista,  seu médico especial Kudret Ünal, o atendente nos órgãos da organização de imprensa, Ekrem Dumanlı, também foi pedida a extadição de Emrullah Uslu, conhecido como "Emre Uslu" na opinião pública e o transportador Kalkavan Ihsan.

Como resultado das iniciativas, 109 membros do FETÖ em 23 países foram deportados e extraditados para a Turquia, seguindo esses pedidos.

O Ministério da Justiça, além de solicitarem a extradição, trouxe à agenda as detenções provisórias dos gerentes e membros de alto nível da organização que estão no exterior.

Neste contexto, o pedido de detenção provisória foi enviado a 54 países contra 152 membros do FETÖ.



Notícias relacionadas