Turquia: a decisão de Trump não legalizará a anexação de Israel às Colinas de Golã

Trump assinou o decreto que reconheceu oficialmente a soberania israelense sobre as Colinas de Golã.

Turquia: a decisão de Trump não legalizará a anexação de Israel às Colinas de Golã

O ministro das Relações Exteriores turco, Mevlüt Çavuşoğlu, criticou fortemente a assinatura do reconhecimento oficial da soberania de Israel sobre as Colinas de Golã, pertencentes à Síria, pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Çavuşoğlu sublinhou que esta decisão não legalizaria a anexação de Israel às colinas de Golã."Os EUA mais uma vez ignoraram a lei internacional, mas essa decisão nunca legitimará a anexação de Israel às colinas de Golã, pelo contrário, aumentará ainda mais a tensão ao impedir os esforços de paz no Oriente Médio", disse o chefe da diplomacia turca através de sua conta social.

O porta-voz da presidência, Ibrahim Kalin, por sua vez, chamou a decisão relacionada de produto da mentalidade anti-paz conflitiva.

"Quem quer que seja o apoiador, as políticas de ocupação e guerra são ilegais e desumanas", comentou Kalin.

Por sua parte, o porta-voz do Partido da Justiça e Desenvolvimento (Partido AK), Ömer Çelik, disse que "a assinatura de Trump é ilegítima". E continuou: "As Colinas de Golã não são a terra de Israel, mas da Síria, dos sírios".

Trump assinou o decreto que oficialmente reconhecia a soberania israelense sobre as Colinas de Golã.

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, também participou da cerimônia de assinatura em Washington."É hora de Washington" reconhecer plenamente "a soberania israelense sobre Golã", disse Trump durante a cerimônia.

Neste momento, os jatos israelenses começaram a bombardear Gaza. Explosões são ouvidas na cidade.



Notícias relacionadas