Turquia critica o CS da ONU por não cumprir com a sua responsabilidade

O Representante Permanente da Turquia para as Nações Unidas, Feridun Sinirlioglu, afirmou que o Conselho está longe de responder às expectativas em questões críticas como a Síria e a Palestina

977335
Turquia critica o CS da ONU por não cumprir com a sua responsabilidade

O Representante Permanente da Turquia junto às Nações Unidas, Feridun Sinirlioglu, criticou o Conselho de Segurança da ONU por não cumprir com a sua responsabilidade de garantir a paz e a segurança internacionais.

Sinirlioğlu, durante seu discurso na sessão do Conselho de Segurança da ONU sobre a proteção de civis em combates armados, destacou que os civis são os mais afetados pelos conflitos e que 26 mil pessoas perderam suas vidas e ficaram feridas apenas em seis países onde houve conflitos em todo o mundo no ano passado.

Sinirlioğlu indicou que o Conselho está longe de responder às expectativas em questões críticas como a Síria e a Palestina.

"A ignorância de todos os valores, para os quais o sistema da ONU mostra esforços para sua defesa por mais de 70 anos, significa a violência aberta dos princípios do direito internacional." O massacre de civis inocentes não pode ser desculpado de nenhuma maneira. Deve-se agir com determinação para acabar com a impunidade e devemos criar mecanismos para responsabilizar os criminosos ", disse.

Sinirlioğlu enfatizou que no mundo mais de 65 milhões de pessoas foram forçadas a fugir de seus países e que 22,5 milhões delas são refugiados. Além disso, disse que a cada minuto 20 pessoas se deslocam por causa dos confrontos.

Enfatizou que a maneira mais eficiente de proteger os civis é evitar conflitos e fez esse comentário com relação à luta contra o terrorismo:

"Alguns membros da comunidade internacional não cumprem com os seus compromissos diante de ameaças terroristas. Temos de procurar maneiras de coordenar e fortalecer nossa luta conjunta contra todos esses tipos de ameaças. Acreditamos que todas as organizações internacionais e instituições não-governamentais devem evitar fazer todos os tipos de acordos, incluindo os chamados “contratos” com organizações terroristas”.

Sinirlioğlu destacou que a responsabilidade pela proteção de civis pertence aos estados, mas que a comunidade internacional tem a responsabilidade de ajudar na proteção de civis quando os estados falham. Acrescentou que a Turquia manterá sua ajuda para a Síria, onde se vive uma das mais dramáticas e mais longas crises humanitárias.

Sinirlioğlu disse que a Turquia, como um país vizinho, sente profundamente os impactos multidimensionais da tragédia na Síria e lembrou que a Turquia é o país que hospeda mais refugiados no mundo e enfatizou que a comunidade internacional tem que compartilhar essa responsabilidade.



Notícias relacionadas