The New York Times fala da relação entre o PYD e o PKK

O jornal The New York Times fez uma análise sobre a região síria de Manbij que está sob ocupação da organização terrorista.

The New York Times fala da relação entre o PYD e o PKK

A estratégia de pressão do PYD-YPG, braço da organização terrorista separatista PKK, foi tratada na imprensa dos EUA.

O jornal do New York Times fez uma análise sobre a região síria de Manbij que está sob ocupação da organização.

O artigo detalha a pressão e a brutalidade impostas às pessoas que vivem na cidade e também a relação entre o PKK e o YPG, ressaltando que eles tentam criar um domínio com brutalidade e violência, nas regiões onde se encontram.

Manbij encabeça como a área mais afetada pelo domínio da organização. Na semana passada, o povo de Manbij se rebelou contra o PKK / PYD-YPG organizando manifestações. De acordo com o artigo, a população regional não pode fazer ouvir sua voz o suficiente, embora esteja extremamente irritada com a pressão da organização terrorista.

Um professor árabe relatou que a maioria dos árabes está infeliz, e embora não quisesse falar sobre o problema, ele afirmou sua indignação pelos corpos encontrados á beira de uma estrada, de dois homens de origem árabe presos no início de janeiro. Os homens teriam sido mortos 17 dias antes.

O artigo salienta que é imposto o modelo previsto pelo chefe do PKK nas regiões tomadas pelo grupo terrorista e observa que o general Jamie Jarrard, que dirige operações especiais no Iraque e na Síria, confessou que muitas pessoas na região consideram iguais o YPG e o PKK, embora ele tenha tentado negar a conexão entre o PKK e o YPG, o que já foi provado em várias plataformas.

Joost Hiltermann, diretor para o Oriente Médio do grupo International Crisis, refutou Jarrard e admitiu a relação entre o PKK e o YPG.

O jornal The New York Times comentou que Joost Hiltermann sustenta que "todos sabem que eles são do PKK principalmente constituídos por sírios, mas fazem parte do PKK ".



Notícias relacionadas