"A decisão de trégua na Síria não inclui Afrin"

O vice-primeiro-ministro Bekir Bozdağ avaliou a "resolução da trégua de 30 dias na Síria", tomada no último sábado 24 de fevereiro pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas

"A decisão de trégua na Síria não inclui Afrin"

O vice-primeiro-ministro e porta-voz do governo, Bekir Bozdağ, disse que a decisão de trégua tomada para a Síria não inclui Afrin.

Bozdağ, em declarações aos jornalistas na Grande Assembleia Nacional da Turquia (TBMM, por suas siglas em turco), avaliou a "resolução de uma trégua de 30 dias na Síria", realizada no último sábado 24 de fevereiro pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas.

"Quando tomamos em consideração a decisão, os nomes de algumas áreas residenciais como Guta Oriental são mencionados, mas não há Afrin", declarou.

A luta contra o grupo terrorista separatista PKK, contra o seu ramo na Síria PYD-YPG e contra o DAESH está fora desse cessar-fogo, transmitiu Bozdağ, que afirmou que a Turquia está lutando apenas contra os terroristas em Afrin.

"Todas as organizações terroristas são organizações terroristas. A irracionalidade que não se pode lutar contra organizações terroristas em que os Estados Unidos não estão centrados é inaceitável. Não há Afrin entre os lugares que fazem parte da decisão da trégua ", disse.

Ele enfatizou que não há problemas no acesso à necessidade humanitária na área da Operação Ramo de Oliveira.

"Não há nenhum exemplo de civis que estão sendo prejudicados na operação. Nem um civil teve sangue em seu nariz. Esta decisão (trégua) não afetará a Operação Ramo de Oliveira da Turquia. A Ramo de Oliveira está fora do âmbito desta resolução ", ressaltou.



Notícias relacionadas