Erdogan comemora o 744º aniversário da morte de Mevlana

O líder turco enfatizou que nenhum poder pode derrotar uma nação que tem paciência diante de dificuldades e está unida no caminho reto

Erdogan comemora o 744º aniversário da morte de Mevlana

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, assegurou que nenhuma força pode destruir uma nação que mantém sua paixão diante das dificuldades, que está no caminho certo e está unida.

Erdogan participou do programa realizado por ocasião do aniversário de 744 anos da morte de Mevlana Jalaluddin al-Rumi realizada em Konya.

Em seu discurso, Erdogan enfatizou que as mensagens globais sobre a união, solidariedade, amor e fraternidade de Mevlana também iluminaram o nosso dia.

Erdogan apontou que alguns estão tentando dominar hoje com sangue, ódio e força a Turquia e em sua região. Além disso, ele disse que alguns regimes assumem que podem proteger seu poder com bombas, mísseis balísticos, destruições e massacres.

"Algumas forças podem tentar provar a nossa paciência, omitindo e até mesmo violar as sensibilidades dos muçulmanos, mas Mevlana nos transmite com mais clareza do que aqueles que buscam a prosperidade com pressão e aqueles que tem sonhos de poder com violência e agitação cometem um crime muito grave" disse.

O líder turco indicou que o país não evitará lutar contra todos os tipos de dificuldades.

"Como foi reiterado por inúmeras vezes na história," o que existe com a crueldade acabará mal". Os cruéis nunca se afastam com os seus. Sem dúvida, tanto neste mundo como no mundo mais além, prestarão contas dos massacres, barbaridades e o sangue derramado dos inocentes", expressou.

Erdogan apontou que nenhum poder é capaz de destruir uma nação que tem paciência frente a dificuldades e que está unida no caminho reto.

"Se permanecermos unidos e solidários, com a permissão de Allah, as sementes do ódio que tentam plantar em nossa geografia nunca crescerão", disse.

"Ninguém pode nos fazer ajoelhar enquanto não prejudicamos nossa irmandade e convidamos os oprimidos e as vítimas para compartilhar nossos alimentos". As tentativas de separação que tentam propagar para suprimir nossos valores antigos por meio do ódio sectário e provocações étnicas nunca serão eficientes se mantivermos nossa posição firme ", concluiu.



Notícias relacionadas