"Trata-se de um crime contra a humanidade"

O ministro do Exterior Mevlüt Çavuşoğlu diz que o ataque com armas químicas do regime de Asad deve ser punido.

"Trata-se de um crime contra a humanidade"

O Ministro dos Negócios Estrangeiros turco Mevlüt Çavuşoğlu disse que o ataque com armas químicas do regime de Asad em Idlib é um crime contra a humanidade e, portanto, deve ser punido.

Çavuşoğlu, em sua declaração aos jornalistas em Isparta, em relação ao ataque com armas químicas em Idlib, disse:

"Este ataque é um crime contra a humanidade e este deve ser punido. Mas acima de tudo, o mundo ocidental e aqueles que tentam dar lições sobre direitos humanos mostram-se impassíveis, apesar de se ultrapassar a linha vermelha, e eu tenho certeza que tentam cobri-lo. Isto não é aceitável para nós e pode desperdiçar todo o processo".

O chefe da diplomacia turca também criticou a decisão da Assembléia Provincial de Kirkuk no Iraque na realização de um referendo para a anexação da cidade ao governo regional curdo do Iraque, e disse:

"Não são passos de boa fé, é oportunismo. Este tipo de decisão pode ser feita apenas pelo governo de Bagdá. Kirkuk não pode ficar só nem ficará. Nós nunca permitimos um fato consumado. Mas fazer o oportunismo nesta atmosfera de caos não será para o bem da administração regional ".



Notícias relacionadas