"Se a Turquia não está segura, nem a Europa será segura"

O primeiro-ministro da Turquia, Binali Yıldırım, disse que a segurança na Europa começa na Turquia.

648575
"Se a Turquia não está segura, nem a Europa será segura"

Durante o almoço de gala no Palácio de Çankaya em honra aos participantes da 9ª Conferência dos Embaixadores, o primeiro-ministro disse que a Europa aliada e amiga está fazendo distinções entre organizações terroristas "Quanto ao organização separatista PKK, há tolerância; mas em relação ao DAESH não é tolerante. Selecionar entre grupos terroristas é a traição mais grave contra a paz mundial".

Yıldırım disse que a susceptibilidade da Turquia pelos países europeus decorre do fato de que eles aconselharam "não sobrepor ambos os golpistas", em vez de condenar a tentativa de golpe do grupo terrorista FETÖ.

"Isso não pode ser. Em primeiro lugar, eles condenarão o golpe, sem dúvida; então eles têm plena fé que a Turquia é um Estado de direito. A Turquia não precisa de lições de direito. A Turquia aplicará a sua própria lei como deterninam as condições universais", disse ele.



Notícias relacionadas