Líder turco-cipriota pede que negociações de paz continuem

"Alcançar o acordo mútuo é dever dos líderes", diz Akinci.

Líder turco-cipriota pede que negociações de paz continuem

O presidente da República Turca de Chipre do Norte, Mustafa Akinci pediu ao seu homólogo cipriota grego na quinta-feira para se juntar a ele em agir como um líder, a fim de chegar a um acordo há muito esperado na ilha dividida.

As observações de Akinci aconteceram depois do líder cipriota grego, Nicos Anastasiades, cancelar uma reunião com Akinci e interromper uma visita à Turquia sobre uma violação de protocolo percebida em uma cúpula da ONU.

Anastasiades, que estava na Turquia para a Cúpula Mundial da Ajuda Humanitária na segunda-feira, também se recusou a participar de um jantar oficial oferecido pelo presidente turco, Recep Tayyip Erdogan depois de saber que Akinci também foi convidado.

"Alcançar o acordo mútuo é dever dos líderes", disse Akinci, em entrevista à Al-Jazeera na quinta-feira.

"Espero que ele examine a sua posição. Suspensão de negociações de paz não podem ser aceitas", disse ele.

"Essas negociações são a última chance para uma solução federal no Chipre", frisou.

As conversações de reunificação entre as comunidades cipriotas grega e turca da ilha foram retomadas em Maio de 2015, quando Akinci, recém-eleito se reuniu com o seu homólogo cipriota grego Nicos Anastasiades.

As negociações anteriores foram suspensas em outubro de 2014 devido a uma disputa sobre a exploração de gás.

A ilha do Mediterrâneo oriental foi dividida em um estado cipriota turca no norte e uma administração cipriota grega no sul depois de um golpe militar de 1974.

* O correspondente da Agência Anadolu Ahmet Sait Akcay colaborou para esta notícia de Ancara.



Notícias relacionadas