Operação Fonte da Paz

"O objetivo é a paz
o alvo é o terrorismo"

“Seria uma estupidez recusar a relação entre o PKK e o PYD”

O embaixador britânico em Ancara, dá razão à Turquia no que diz respeito à participação do YPG nas negociações de Genebra sobre a Síria.

“Seria  uma estupidez recusar a relação entre o PKK e o PYD”

O embaixador britânico em Ancara, Richard Moore, assegurou que seria uma estupidez recusar o vínculo entre as organizações terroristas PKK e PYD.

Moore sublinhou que o seu país é um dos maiores parceiros da Turquia, na luta contra o grupo terrorista PKK.

“Claro que temos experiência sobre as estruturas do PKK e do YPG. Estamos conscientes da ligação entre o grupo terrorista PKK, o PYD e o YPG. Se formos às instalações destes grupos, vemos nas paredes imagens de Ocalan” – afirmou Moore.

O embaixador britânico em Ancara indicou que as organizações terroristas YPG e PYD são uma realidade na Síria, e assegurou que não se pode atuar como se esta realidade não existisse.

Moore recordou também que os aviões russos deram apoio aéreo ao grupo YPG, quando este começou a avançar em direção à cidade síria de Afrin. Nessa altura, os russos bombardearam as forças da oposição na região.

“Esta situação mostra que há coordenação. Por isso, a Turquia tem razão. O YPG não pode fazer parte da delegação que representa os membros da oposição nas negociações que vão ter lugar em Genebra. Isto porque o YPG não faz parte das forças da oposição” – destacou o embaixador britânico.

Moore manifestou ainda a sua opinião de que a Turquia é muito boa no seu combate ao DAESH, e continuou dizendo que “na realidade, fico incomodado pelas críticas aos esforços da Turquia neste assunto”.



Notícias relacionadas