Ilhas dos Açores: as belas paisagens naturais do arquipélago

Hoje, no programa "NOSSOS CORRESPONDENTES" apresentaremos as Ilhas dos Açores que são um conjunto de lugares belíssimos e um dos mais visitados de Portugal.

1624370
Ilhas dos Açores: as belas paisagens naturais do arquipélago

Os Açores é um território autônomo de Portugal, caracteriza-se por ser um arquipélago no meio do Oceano Atlântico. As ilhas são conhecidas pelas paisagens impressionantes, pelas vilas de pescadores, pelos campos verdes e pelos campos de hortênsias azuis. 

As Ilhas dos Açores ficam a uma distância média de 1.600 quilômetros de Portugal continental, basicamente na linha de Lisboa.

O arquipélago dos Açores é constituído por nove ilhas que são divididas em três grupos: Grupo Oriental: Ilha de São Miguel e Ilha de Santa Maria. Grupo Central: Ilha Terceira,Ilha do Faial, Ilha do Pico, Ilha de São Jorge e Ilha Graciosa e pelo Grupo Ocidental formado pela Ilha das Flores e Ilha do Corvo.

Das ilhas dos Açores, São Miguel é a maior e a principal ilha desse arquipélago.A ilha de São Miguel oferece aos seus visitantes patrimônio histórico, vistas panorâmicas do seu litoral escarpado, banhos termais e uma deliciosa cena gastronômica.

É também na Ilha de São Miguel que fica a sede do Governo Regional dos Açores. O Pico da Vara é ponto mais alto da ilha, com 1105m de altitude e sua principal cidade é Ponta Delgada.

Distante cerca de 80 quilômetros da Ilha de São Miguel, a Ilha de Santa Maria tem 97 Km² e o seu ponto mais elevado fica a 587 m de altitude, o Pico Alto. Acredita-se que a Ilha de São Maria tenha sido a primeira descoberta pelos portugueses nos Açores, entre 1427 e 1432.

Aqui também se produz vinho e as suas belezas podem ser vistas a partir de muitos miradouros de tirar o fôlego. O Poço da Pedreira e a Praia Formosa são alguns de seus cartões postais.

A Ilha das Flores é o ponto mais ocidental da Europa. É também famosa por seus belíssimos campos de hortênsias.Em 2009,  passou a integrar a Rede Mundial de Reservas da Biosfera da UNESCO.

No próximo programa “NOSSOS CORRESPONDENTES” abordaremos outro tópico relacionado a Portugal. Até lá!

 



Notícias relacionadas