O Turkish Stream é um projeto chave para a Turquia e para a Europa

Graças ao projeto Turkish Stream, levado a cabo em conjunto pela Rússia e pela Turquia, o gás natural russo passará a abastecer a Turquia e a Europa.

635685
O Turkish Stream é um projeto chave para a Turquia e para a Europa

(Transcrição do programa de rádio)

Olá caros ouvintes da Rádio TRT Voz da Turquia, sejam bem vindos a mais uma edição do programa A Economia Turca em Crescimento. O tema de hoje será o gasoduto Turkish Stream.

Os países em vias de desenvolvimento têm que atrair investimento direto estrangeiro, para superar o défice de capital no seu crescimento económico.

O investimento direto estrangeiro toma em conta o nível de desenvolvimento dos investimentos em infraestruturas de cada país. Por isso, os países em vias de desenvolvimento devem fazer múltiplos investimentos em infraestruturas com o objetivo de atrair mais investimentos, principalmente nas áreas das comunicações, água e saneamento básico, transportes e energia.

Os investimentos no setor energético são o fator mais importante, tanto para os cidadãos dos países como para os investidores. Os países em vias de desenvolvimento com uma infraestrutura energética consolidada, são capazes de responder às expetativas dos investidores em relação à sua capacidade de poder produzir sem interrupções. Neste sentido, os países que dão maior importância ao crescimento do setor energético, têm mais sucesso na atração de investimento direto estrangeiro e no aumento dos investimentos no país.

A Turquia, que figura entre as 20 maiores economias do mundo, é um país em vias de desenvolvimento. E tem como objetivo fazer parte do grupo das 10 maiores economias do mundo até ao ano de 2 023, que marca o centenário da fundação da República da Turquia. No âmbito deste objetivo, foram postos em prática - ao longo da última década – numerosos investimentos em infraestruturas que atraem os investimentos diretos estrangeiros. Os investimentos no setor energético, estão à cabeça destes grandes investimentos da Turquia, que tem um nível de desenvolvimento assinalável e conta com uma população jovem e dinâmica. Muitos dos investimentos feitos foram concluídos com recurso a fundos dos setores público e privado, para fazer face às necessidade de energia. Alguns destes investimentos estão ainda em fase de construção.

As centrais de produção de energia elétrica com recurso a gás natural, as centrais hidroelétricas que produzem eletricidade usando a energia hídrica, as centrais térmicas que produzem eletricidade com recurso a gás natural, as turbinas eólicas que produzem eletricidade usando energia eólica, a energia solar e a central nuclear de Akkuyu – cujo concurso já foi lançado – são alguns dos projetos concretizados tendo em conta este objetivo.

O projeto Turkish Stream, assinado entre a Turquia e a Rússia nos últimos dias, é um acordo que irá permitir que a Turquia passe a ter voz na plataforma energética internacional, e que contribuirá para o fortalecimento da sua infraestrutura energética. Segundo este acordo, o gás natural russo passará a ser transportado para a Turquia, e daqui seguirá para a Europa, graças aos gasodutos que vão atravessar a Turquia. O acordo vai também permitir à Turquia fazer face às suas necessidades de gás natural, e obterá uma preciosa receita com as vendas de gás natural feitas à Europa.

No âmbito do projeto Turkish Stream, vão ser construídos dois gasodutos, cada um com uma capacidade para transportar 15,75 mil milhões de metros cúbicos de gás natural. O primeiro gasoduto irá fornecer gás natural à Turquia, e o segundo transportará gás natural para a Europa, no caso de serem obtidas as garantias necessárias. Desta forma, a Turquia garantirá o fornecimento de gás para as suas elevadas necessidades energéticas. Além disso, este acordo vai também contribuir para o desenvolvimento das relações entre a Turquia e a Rússia, bem como para o aumento dos investimentos recíprocos.

Em conclusão, o setor energético desempenha um importante papel no crescimento económico sustentável nos países em vias de desenvolvimento. Os países com investimentos energéticos consolidados e que não sofrem de problemas de escassez nos seus abastecimentos, tornam-se mais atrativos tanto para os investidores nacionais como para os investidores diretos estrangeiros. A Turquia está a fazer numerosos investimentos no setor da energia, para fazer face ao aumento da procura de energia que surge em paralelo com o crescimento económico. O setor energético, que por sua vez estimula os investimentos do setor privado, está a ser alvo do interesse de muitos investidores no país e no estrangeiro. Os investimentos feitos no setor energético permitem aumentar o número de empregos e do nível de bem estar dos cidadãos.

O projeto Turkish Stream, assinado entre a Turquia e a Rússia nos últimos dias, é crucial para fazer face às necessidades de energia do país no longo prazo, e permitirá que a Turquia tenha mais voz no tema da energia ao nível regional.

 

Este programa foi escrito pelo Docente Auxiliar Dr Huseyin Karamelikli



Notícias relacionadas