O Sentido da Crença nos profetas

A importância da crença nos profetas, tanto na vida individual como social.

442222
O Sentido da Crença nos profetas

(Transcrição do programa de rádio)

Olá caros ouvintes da Rádio TRT Voz da Turquia, sejam bem-vindos a mais uma edição do programa “Fala-me sobre o islão”. O programa de hoje é dedicado ao sentido da crença nos profetas.

Alá nunca deixa os seres humanos sozinhos, solitários e sem soluções na vida. Alá enviou os profetas como seus mensageiros, e deu-nos os livros sagrados para nos conduzir à felicidade eterna.

Os humanos foram criados como criaturas inteligentes e com muitos talentos. Mas para saber quais as ordens e as proibições de Alá, compreender o bem e saber o que é correto, bem como para manter as orações por Alá, são necessários os profetas e os livros. Alá sempre recuperou esta necessidade através dos profetas, eleitos entre as pessoas. Foi ordenado no Corão que “que se saiba, enviámos profetas para todas as nações, para que sejam fiéis a Alá e conheçam os seus limites”.

Alá eliminou os pretextos sobre o desfecho das necessidades de fidelidade, enviando os profetas eleitos como as melhores pessoas de toda a humanidade. Os profetas, enquanto mensageiros e anunciantes, são uma das dádivas de Alá às pessoas. Este assunto é explicado no Corão da seguinte maneira: “Que se saiba, Alá enviou um profeta seu aos seus fiéis, para ensinar os seus versículos através de um livro puro, que lhes ofereceu como o seu maior presente. Mas eles estavam num caminho falso”.

A posição do profeta não é um posto que se obtém por trabalho árduo. É um agradecimento e uma doação de Alá. Alá protege este seu fiel contra todas as maldades e torna-o competente para esta posição. O sublime Alá, pediu a todos os seus fiéis que acreditassem nos profetas. Por este motivo, acreditar nos profetas é um dos princípios da fé.

Acreditar nos profetas, requer também a aprovação de todas as mensagens de Alá, e cumprir todos os requisitos das suas ordens. Negar o mensageiro, é negar Alá. Segundo o Corão, negar algum dos profetas é uma ofensa total e uma maldição. O profeta Maomé declarou os nomes de alguns profetas, mas declarou também que foram enviados profetas a cada nação como advertência. Desde o nascimento da humanidade até Maomé, todos os profetas informaram o islão, a religião comum. Seja qual for o seu tempo ou a sua nação, a mensagem de todos os profetas é semelhante. Todos os profetas verificaram outro profeta, e nenhum profeta desmentiu o outro.

A missão principal e os esforços dos profetas que convidaram a humanidade a crer em Alá, é a sua proteção contra o fogo do inferno. Esta situação é declarada desta forma pelo profeta Maomé: “A minha situação convosco parece a de um homem que tenta impedir os insetos e as borboletas, que começam a cair no fogo iniciado por ele. Eu tento proteger-vos do seus cinturões, para vos proteger do fogo. E vocês tentam entrar no fogo”.

Os profetas são as pessoas com uma alta moral, dotadas de características superiores que não se encontram noutras pessoas. São pessoas com um caráter exemplar e personalidade de líderes, que são seguidas por toda a humanidade. São pessoas de caráter puro e nunca se desviam do caminho da bondade. São pessoas que nos convidam sempre a fazer o bem e nas quais podemos confiar. São pessoas inteligentes e sem pecado. São estas as características comuns dos profetas, que nos informam sem mudanças das ordens de Alá.

Segundo o islão, os profetas são mengeiros e são os fiéis responsáveis por informar a humanidade da mensagem de Alá. Nunca se consideram eles próprios como deuses, e nunca trazem outras mensagens para além da mensagem de Alá. Não têm outra força nem fazem milagres, para além daqueles outorgados por Alá. E Alá ofereceu alguns dos seus milagres aos profetas, para que provassem a sua posição.

Alguns exemplos incluiem o fogo que não queimava o profeta Abraão, ou a capacidade de Moisés de dividir o mar em dois para continuar o seu caminho. Todos estes milagres aconteceram à frente dos olhos das pessoas. Apesar destas situações extraordinárias, houve aqueles que insistiram em não acreditar nos profetas, os que os insultaram e até os que os torturaram.

Os profetas foram também os vanguardistas da civilização e os elementos reais, para além dos elementos espirituais. Mostraram métodos em algumas artes bem como algumas técnicas. Por exemplo, o profeta Idris ensinou às pessoas a arte de trabalhar os cestos. Noé ensinou a construir a arca. David trouxe a mensagem sobre como trabalhar os metais e fazer armaduras, enquanto que Luquemano ensinou a medicina.

Os profetas foram uma das pessoas normais, e por isso as pessoas puderam entender bem a religião como sendo algo normal e corrente. Isto porque os profetas aplicaram também a religião e as ordens de Alá.

As características importantes como a verdade e a confiança, foram melhor representadas pelos profetas, que também foram os melhores a aplicar estas características na vida quotidiana. Eles provaram que sem esperar nada das pessoas, fazer o bem é o melhor caminho para ganhar a simpatia de Alá.

Jacó, com a sua esperança, José com a sua resistência, Moisés com a sua justiça, Job com a sua paciência, deram lições inesquecíveis a toda a humanidade e a todas as nações.

O programa de hoje fica por aqui, esperamos contar com a sua companhia na próxíma edição de “Fala-me sobre o islão” da Rádio TRT Voz da Turquia. Até lá, fique bem.



Notícias relacionadas