Hoje na História: 10 de dezembro

Hoje na História: 10 de dezembro

Eis alguns dos acontecimentos mais marcantes da história, ocorridos no dia 10 de dezembro.


A 10 de dezembro de 1 774, foi executado Yemelian Pugachov, o líder da insurreição cazaque contra a Rússia durante o século XVIII.

Pugachov foi executado juntamente com os seus companheiros de luta, na praça Bolotnaya em Moscovo. Pugachov nasceu no seio de uma família pobre na aldeia cazaque de Ziyonev, e aos 17 anos de idade participou na guerra dos 7 anos e na guerra travada entre a Rússia e o império otomano. Quando se deu conta das reações contra o czar russo no século XVIII, emitiu um comunicado apelando à rebelião popular. A insurreição de Pugachov redundaria em fracasso e na sua prisão, depois de alguns cazaques terem alcançado um acordo com o regime do czar.


No dia 10 de dezembro de 1 896, perdeu a vida o famoso químico sueco Alfred Nobel. O homem que deu origem aos mais importantes prémios científicos do mundo, morreu devido a uma hemorregia cerebral.

Durante a sua vida, Nobel focou-se nas ciências naturais e na literatura desde a sua infância. Acabaria por ir viver para o estrangeiro para ensinar engenharia química. Este famoso químico realizou estudos na Alemanha, França, Estados Unidos e Suécia, em particular no campo dos explosivos. Nobel descobriu a pólvora sem fumo, durante os estudos que fez num laboratório que criou em França em 1 879.

Foi também Nobel quem inventou a dinamite, e ele pediu que uma parte da sua fortuna fosse dada todos os anos a pessoas de sucesso do mundo científico. O governo sueco criou a Fundação Nobel no ano de 1 900 de acordo com o testamento de Nobel, e desde então começaram a ser todos os anos atribuídos os prémios Nobel.


A 10 de dezembro de 1 948, a Assembleia Geral das Nações Unidas aprovou a Declaração Universal dos Direitos Humanos, um texto com 30 artículos aprovado numa sessão em Paris. Todos os países, exceto a Arábia Saudita, a União Sul Africana, a União Soviética e 5 países socialistas, aprovaram com voto favorável a declaração que sublinha o princípio de que todas as pessoas têm direito à sua liberdade e direitos iguais, independentemente da sua religião, língua, raça ou sexo. Além disso, segunda esta declaração, todas as pessoas têm direito a um nível de vida adequado que lhes assegure – a si e à sua família – saúde e bem-estar, e em particular a alimentação, o vestuário, uma casa e assistência médica.

O dia 10 de dezembro, data em que foi aprovada a declaração, é celebrado em todo o mundo como o Dia Mundial dos Direitos Humanos.


A 10 de dezembro de 1 997, a capital do Cazaquistão foi transferida de Almati para Astana. Esta cidade foi escolhida como nova capital, devido à posição geográfica de Almati no país e também por questões económicas, geográficas e ambientais.

Astana, que no idioma cazaque significa literalmente “capital”, é a segunda maior cidade do país. Astana tem atualmente uma população de 700 000 habitantes e destaca-se pela sua arquitetura ímpar e pela sua perspetiva moderna, alcançada ao longo de uma década graças aos trabalhos de empresas turcas, italianas, francesa e suiças, trabalho em conjunto com empresas nacionais.


Etiquetas:

Notícias relacionadas