Khaled Mashal diz que Israel deve deixar a mesquita de Al-Aqsa para reduzir as tensões

O ex-chefe do Hamas garantiu que Israel brincou com fogo e causou a crise atual ao atacar a mesquita de Al-Aqsa.

1639859
Khaled Mashal diz que Israel deve deixar a mesquita de Al-Aqsa para reduzir as tensões

AA - A Turquia e outras nações têm feito esforços para acabar com as tensões entre Israel e Palestina, com a principal condição de que deixem a mesquita Al-Aqsa, disse o líder da facção de resistência palestina Hamas no exterior, Khaled Mashal, sexta-feira, 14 de maio.

Mashal avaliou os ataques de Israel à mesquita Al-Aqsa na ocupada Jerusalém Oriental, e a fase que se seguiu aos ataques na Faixa de Gaza nesta semana, durante uma entrevista ao canal TRT Arabi.

O ex- chefe do Hamas afirmou que Israel brincou com fogo e causou a crise atual ao atacar a mesquita de Al-Aqsa e enfatizou que grupos de resistência palestinos em Gaza advertiram Israel por vários dias para parar os ataques a Jerusalém.

“É uma luta nacional porque éramos um povo que vivia nessa terra e os invasores vieram e nos desalojaram. Então isso é uma resistência aos invasores”, disse. “Não os combatemos porque são judeus, mas porque são invasores. Temos o direito de defender nossa terra”.

Mashal garantiu que ninguém pode privar os palestinos do direito de resistência e destacou que Israel não pode privar os palestinos do direito de estar perto de Jerusalém e da mesquita de Al-Aqsa.

Condições do Hamas para acabar com as tensões

Segundo Mashal, Turquia, Egito, Catar e Estados Unidos buscam reduzir a escalada entre Gaza e Israel.

"As condições mais importantes são o fim da ocupação israelense da mesquita de Al-Aqsa, o reconhecimento da liberdade de culto para nosso povo e os muçulmanos na mesquita de Al-Aqsa e a cessação do deslocamento de palestinos no bairro de Sheikh Jarrah,"Mashal disse.

Ele enfatizou que os grupos de resistência conseguiram melhorar suas capacidades militares, apesar do embargo à Faixa de Gaza.

AA



Notícias relacionadas