Biden e Obrador concordam em abordar as 'raízes' da migração no México e na América Central

O presidente dos Estados Unidos disse que as duas nações são "mais fortes" juntas, e que a população que mais cresce nos Estados Unidos é hispânica e cerca de 60% dela é mexicana.

1593275
Biden e Obrador concordam em abordar as 'raízes' da migração no México e na América Central
biden-obrador.JPG
biden obrador.jpg

AA - Os presidentes dos Estados Unidos, Joe Biden, e do México, Andrés Manuel López Obrador (AMLO), concordaram em fazer “esforços conjuntos” para lidar com a migração da América Central.

Os líderes reuniram-se através de uma reunião bilateral, para reverem a cooperação na questão da migração e avançar nos esforços conjuntos para promover o desenvolvimento no sul do México e no Triângulo Norte da América Central, entre outras questões.

Os presidentes concordaram em colaborar “fazer em um esforço conjunto para abordar as causas profundas da migração na região, melhorar a gestão da migração e desenvolver vias legais para a migração”. Os dois presidentes também "se comprometeram em implementar políticas de migração que reconheçam a dignidade dos migrantes", bem como a importância da migração "ordenada e regular".

Biden e Obrador ordenaram também aos respetivos ministérios das Relações Exteriores que "se envolvam com os governos dos países vizinhos, a sociedade civil e o setor privado", através de políticas para promover o desenvolvimento económico da região, combater a corrupção e melhorar cooperação policial contra o crime transnacional e redes de contrabando, bem como a gestão da pandemia de COVID-19 na fronteira, entre outros assuntos, segundo uma nota oficial da Casa Branca.

No mesmo sentido, os dois presidentes concordaram em aprofundar a cooperação na resposta à pandemia, reafirmaram o seu compromisso comum com o Acordo Estados Unidos-México-Canadá (T-MEC) e destacaram a importância de enfrentar a crise climática.

Biden disse que "há uma longa e complicada história" entre as duas nações e que nem sempre foram "vizinhos perfeitos", mas que viram "repetidamente o poder e os resultados quando" há cooperação.

“Estamos mais seguros quando trabalhamos juntos, seja para enfrentar os desafios da nossa fronteira comum ou para controlar esta pandemia” – destacou Biden.

Por seu turno, o presidente mexicano acolheu o apelo do chefe da Casa Branca de "querer basear as relações no respeito e na igualdade".

“É importante para o México e devemos continuar a cooperar para um maior desenvolvimento, baseado na independência e na autonomia, valorizando o que os nossos povos significam para nós” – concluiu Obrador.

(AA)



Notícias relacionadas