A Carta do mundo empresarial a Joe Biden sobre as sanções

Na carta, foi apontado que há necessidade de uma agenda positiva em que se discutam comércio e investimentos, e não sanções e disputas.

1549414
A Carta do mundo empresarial a Joe Biden sobre as sanções

Os empresários turcos preocupam-se que as sanções americanas afetem o mundo dos negócios dos dois países.

Esta preocupação foi comunicada ao presidente eleito dos EUA, Joe Biden, através da carta assinada pelo presidente do Conselho do Trabalho Turco-Americano TAIK, Mehmet Ali Yalçındağ.

Na carta, afirmou-se: “É necessária uma agenda positiva em que discutam-se o comércio e investimentos, e não sanções e disputas”.

Desejou-se que o governo Biden priorizasse o fortalecimento das relações bilaterais.

Na primeira carta enviada ao novo presidente dos Estados Unidos, afirmou-se que é apoiado o aumento do volume de comércio bilateral de TAIK para um nível de 100 bilhões de dólares.

Na carta ressaltou-se que a solução das tensões militares e políticas seria mais fácil para ambos os países com o alcance do objetivo, enfatizou-se que o Tratado de Livre Comércio terá um papel fundamental no novo período.

Nesta carta se afirma que o acordo vai acelerar o desenvolvimento de projetos conjuntos em terceiros países, e se sugere a criação de uma "Comissão Nacional Bilateral" para estreitar as relações.

Na carta, destacou-se que a Turquia é um mercado externo muito importante para as empresas americanas. "Trabalhando juntos, os dois países podem tornar a economia mais resiliente", afirmou.

Yalçındağ também afirmou que ficaria muito satisfeito em receber Biden na 39ª Conferência Turco-Estadunidense.

Os Estados Unidos tomaram a decisão de impor sanções à Turquia por fornecer os sistemas de defesa aérea S-400 da Rússia.

 



Notícias relacionadas