"O Exército da Arménia recruta terroristas estrangeiros para lutar contra o Azerbaijão"

"Temos provas de que terroristas de vários países do Médio Oriente foram integrados no exército arménio para combater".

1513318
"O Exército da Arménia recruta terroristas estrangeiros para lutar contra o Azerbaijão"

O embaixador do Azerbaijão em Tóquio, Gürsel Ismayilzade, falou sobre os últimos desenvolvimentos no conflito no Alto Karabakh, durante o painel liderado pelo jornalista Ilgın Yorulmaz no Japan Foreign Reporters Club.

Falando sobre a cronologia do conflito no Alto Karabakh, o embaixador disse que após a visita a Karabakh pelo primeiro-ministro arménio Nikol Pashinyan, Yerevan endureceu a sua política militar.

Durante a sua visita, Pashinyan fez um apelo para "unificar a região com a Arménia". Após esta visita, Yerevan deu o sinal de que iniciaria uma nova guerra para uma nova região onde agora decorre o conflito atual. "Com essas iniciativas, arriscou-se o potencial do diálogo".

Ismayilzade destacou que o exército arménio viola o direito internacional: “Temos provas de que terroristas de vários países do Médio Oriente foram integrados no exército arménio para combater. Há muitos terroristas libaneses e sírios do lado arménio, a lutar contra o Azerbaijão".

Por seu turno, o embaixador turco no Japão, Hasan Murat Mercan, disse que existe cooperação na área da defesa entre a Turquia e o Azerbaijão.

“A Turquia apoia e continuará a apoiar o Azerbaijão política e moralmente. A Turquia nunca fará parte dos confrontos militares. Os conflitos ameaçam a segurança regional. Este problema pode ser resolvido com base no direito internacional” – afirmou o embaixador.



Notícias relacionadas