Azerbaijão dá conta de 550 soldados arménios mortos e feridos pelas suas forças

O Azerbaijão anunciou que mais de 550 soldados do exército arménio foram mortos e feridos nos confrontos de ontem.

1498728
Azerbaijão dá conta de 550 soldados arménios mortos e feridos pelas suas forças
5f71893794f57.jpg
Azerbaycan.3.jpg

O Ministério da Defesa do Azerbaijão anunciou que o seu exército destruiu 22 tanques, veículos blindados, 15 sistemas de defesa antiaérea OSA, 18 veículos aéreos não tripulados (drones) e 8 baterias de artilharia.

De acordo com o comunicado, mais de 550 soldados inimigos foram mortos ou feridos. 3 paióis de munições do exército arménio foram destruídos.

O tenente-coronel Lernik Babaián, o comandante do batalhão aéreo arménio, foi morto em resultado dos confrontos perto da aldeia de Talish, em Terter. A sua unidade registou fortes perdas.

O ministério partilhou as imagens dos corpos sem vida de soldados arménios.

“Devido ao grande número de feridos no exército inimigo, há um problema de saturação nos hospitais militares e civis, e há falta de sangue. Como sempre, o lado arménio esconde o verdadeiro número das suas vítimas ”.

O Azerbaijão avisou o exército arménio, que continua a disparar contra locais civis: “Avisamos a Arménia pela última vez. Nós também iremos tormar medidas de resposta” - anunciou o Ministério, que informou que nas primeiras horas da manhã o exército arménio disparou contra a cidade de Terter.

O Ministério divulgou também imagens de tanques e veículos blindados arménios destruídos.

Entretanto, o presidente Ilham Aliyev assinou o decreto que autoriza uma mobilização parcial no Azerbaijão. O Serviço Militar e de Mobilização vai pôr em marcha algumas medidas para recrutar cidadãos azeris.

Este domingo, os confrontos entre a Arménia e o Azerbaijão começaram depois das forças arménias terem atacado cidades civis na linha de fronteira.

O exército do Azerbaijão iniciou um contra-ataque e libertou algumas localidades ocupadas.



Notícias relacionadas