Conselho Mundial dos Siríacos: "O Tratado de Sevres morreu há 100 anos"

A WCA anunciou que assim que o Tratado de Lausanne foi assinado, a 24 de julho de 1923, o Tratado de Sèvres deixou de ser válido.

1471678
Conselho Mundial dos Siríacos: "O Tratado de Sevres morreu há 100 anos"

O Conselho Mundial dos Siríacos (WCA), presidido por Johny Messo, emitiu uma declaração por escrito sublinhando que o Tratado de Sevres - assinado entre os Estados Aliados e o governo otomano após a I Guerra Mundial, em 1920 - deve deixar de ser usado como um grito de guerra.

Messo considera que esse tratado de curta duração omite as realidades históricas e jurídicas.

"É preciso aceitar que o tratado assinado há 100 anos está morto".

A WCA anunciou que assim que o Tratado de Lausanne foi assinado, a 24 de julho de 1923, o Tratado de Sèvres deixou de ser válido.

“Enquanto hoje o PKK comete atos terroristas contra a Turquia a partir do sudeste do país, no nordeste de Síria e no norte do Iraque, o seu braço na Síria, o YPG/PYD está a criar clandestinamente um estado curdo. Esses grupos armados ilegais que recebem o apoio de alguns países ocidentais e dos media, aumentam os confrontos regionais e ameaçam a integridade territorial da Turquia e da Síria. Por outro lado, eles perseguem os siríacos na sua terra natal. O Tratado de Sèvres, que morreu há 100 anos, não pode ser uma justificação legítima para estes atos” - afirmou o Conselho.



Notícias relacionadas