Israel continua derrubando casas palestinas apesar do Covid-19

Neste relatório, destacou-se que, apesar da pandemia de Covid-19, o governo israelense acelerou as atividades de destruição de casas, 151 palestinos e 84 crianças permanecerão nas ruas

1451058
Israel continua derrubando casas palestinas apesar do Covid-19

Foi declarado que Israel acelerou as atividades de destruição na Cisjordânia e Jerusalém Oriental sob ocupação, apesar do novo tipo de coronavírus (Covid-19).

De acordo com o relatório preparado pela organização do Centro de Informações Israelense de Direitos Humanos nos Territórios Ocupados (“B'Tselem”), este ano Israel destruiu 30 casas na Cisjordânia nos primeiros cinco meses do ano, apenas em junho destruiu 63 casas e edifícios pertencentes aos paletins.

Neste relatório, destacou-se que, apesar da pandemia de Covid-19, o governo israelense acelerou as atividades de destruição de casas,151 palestinos e 84 crianças permanecem nas ruas.

Em Jerusalém, sob ocupação em junho, o governo israelense demoliu 13 casas e, portanto, 51 pessoas, 31 crianças ficaram desabrigadas.

A administração israelense, no mês de abril, no período de Covid-19, comprometeu a ONU a interromper as atividades de destruição de casas, mas não cumpriu essa promessa.

Postos israelenses que impedem os palestinos de autorizar a reconstrução em Jerusalém Oriental ocupada e rejeitam quase todos os pedidos de reconstrução palestinos ameaçam derrubar milhares de casas palestinas com a alegação de que eles são "não licenciados".

Os palestinos dizem que essa prática do município ligado a Israel não tem base legal e que isso é parte das políticas de intimidação e judaização da cidade de Israel.

Fontes palestinas afirmam que desde 1967 em Jerusalém Oriental mais de 5.000 casas pertencentes aos palestinos foram destruídas por fontes israelenses.



Notícias relacionadas