Painel do Congresso dos EUA vai investigar Trump pela suspensão dos fundos para a OMS

O presidente do Comitê de Relações Exteriores da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, Eliot Engel, garantiu que atacar a OMS "apenas vai tornar mais séria uma situação que já é grave".

1406905
Painel do Congresso dos EUA vai investigar Trump pela suspensão dos fundos para a OMS

WASHINGTON

Eliot Engel, um congressista de grande estatuto dos Estados Unidos, anunciou ontem, segunda-feira, que será aberta uma investigação sobre a decisão do presidente Donald Trump de suspender as contribuições do país para a Organização Mundial da Saúde (OMS), a meio da pandemia de coronavírus.

Engel, o presidente do Comitê de Relações Exteriores da Câmara dos Representantes, anunciou a investigação através de uma carta enviada ao secretário de Estado, Mike Pompeo, na qual se diz que a decisão de Trump é "contraproducente". A carta alega também que a decisão de Trump "coloca vidas" risco ”, enquanto os governos de todo o mundo lutam para conter a propagação do vírus.

"Atacar a OMS, em vez do surto de COVID-19, só vai piorar uma situação já de si grave, minando uma da nossas principais ferramentas para combater a propagação da doença" - escreveu Engel.

"A explicação do governo para esta decisão é inadequada e a Comissão de Relações Exteriores está determinada em perceber as razões por detrás desta retirada autodestrutiva da liderança global" - acrescentou.

Trump anunciou a sua decisão de suspender os pagamentos à entidade de saúde da ONU, enquanto o seu governo leva a cabo uma investigação sobre a gestão da pandemia no início deste mês, e acusando a OMS de "má gestão e encobrimento de disseminação do coronavírus ”.

Antes da decisão de suspender os fundos para a OMS, o presidente americano acusou a organização de estar "centrada na China", e alegando que prestou más informações aos governos de todo o mundo, em particular na sua oposição aos países que fecharam as suas fronteiras com a China, depois do vírus ter surgido nesse país em dezembro.



Notícias relacionadas