A ONU prolonga o embargo de armas contra o Iêmen por mais um ano

O pedido era do Reino Unido, mas a Rússia e a China votaram como abstencionistas

A ONU prolonga o embargo de armas contra o Iêmen por mais um ano

O Reino Unido, o membro permanente do Conselho de Segurança da ONU solicitou, por meio da moção, que prolongasse o embargo de armas ao Iêmen que foi aprovado antes do voto de abstenção da Rússia e da China, dois países com direito de veto.

Diante da ameaça de veto, a referência ao Irã acusada de fornecer armas aos houthis no Iêmen não participou. 

O embargo de armas foi prorrogado até fevereiro de 2021 com 13 sim no conselho de 15 membros.



Notícias relacionadas