O presidente francês Macron pediu à Tunísia para tomar a iniciativa da crise na Líbia

Macron chamou por telefone ontem à tarde o seu par tunisiano Kays Said

O presidente francês Macron pediu à Tunísia para tomar a iniciativa da crise na Líbia

A presidência tunisina declarou oficialmente que o presidente francês Emmanuel Macron telefonou para seu par tunisiano Kays Said: "Macron expressou a Said que entende a não participação da Tunísia na Conferência de Berlim". 

Macron e Said abordaram as questões discutidas na conferência e os resultados.

Os dois líderes na conversa chegaram a um acordo sobre a participação da Tunísia na provável iniciativa na Líbia. 

Said também falou sobre os esforços para iniciar a iniciativa, reunindo-se com representantes de tribos e organizações não-governamentais.

Disse também que a Tunísia é o país mais afetado pela situação na Líbia e que a guerra influencia todos os campos, especialmente a segurança.

 A Tunísia não compareceu à conferência internacional em Berlim por ter sido convidado tarde demais.


Etiquetas: França , Tunísia , Macron

Notícias relacionadas