Trump: "O general Qasem Soleimani deveria ter sido morto muito antes"

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, realizou uma conferência de imprensa para enfrentar a crescente tensão com o Irã

1337359
Trump: "O general Qasem Soleimani deveria ter sido morto muito antes"

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que não houve mortes no ataque do Irã às bases americanas no Iraque.

Donald Trump realizou uma conferência de imprensa na capital Washington, na qual abordou a crescente tensão com o Irã.

"O general Qasem Soleimani deveria ter sido morto muito antes", disse Trump e observou que uma mensagem clara foi dada ao Irã com esta ação.

Alegando que o Irã perdeu o equilíbrio após o acordo nuclear alcançado com a União Europeia, expressou: 

"O Irã deve abandonar suas ambições nucleares". E pediu que países como a Alemanha, França e China que retirassem seu apoio do governo de Teerã.

O líder americano, também chamando a Otan, disse: "Hoje vou pedir à Otan que se envolva mais no Oriente Médio".

Donald Trump informou que nenhum iraquiano ou americano morreu no ataque do Irã às bases dos EUA no Iraque, graças ao sistema de alerta precoce, e pontuou:

“Não recebemos vítimas. Recebemos apenas danos mínimos. ”Ele acrescentou que eles imporão novas sanções econômicas ao Irã.

O Irã lançou um ataque de míssil balístico às bases americanas Ayn-al-Asad e Erbil no Iraque na quarta-feira em retaliação pelo assassinato do general Qasem Soleimani por uma operação aérea americana na última sexta-feira, 3 de janeiro, na capital iraquiana de Bagdá.

A televisão estatal iraniana anunciou que 80 soldados americanos foram mortos nos ataques.

 



Notícias relacionadas