Partidários de grupos terroristas tentam manipular Trump nas redes sociais

Táticas de desprestígio semelhantes foram usadas durante as operações turcas Escudo de Eufrates (2016) e Ramo de Oliveira (2018) no norte da Síria, ao publicar imagens de conflitos de outras regiões do mundo

1286674
Partidários de grupos terroristas tentam manipular Trump nas redes sociais

AA - Com o avanço da operação antiterrorista turca Fonte de Paz na Síria, os apoiadores dos terroristas YPG / PKK continuam sua campanha de difamação, compartilhando imagens de outros lugares nas redes sociais etiquetando o presidente dos EUA, Donald Trump.

A Operação Fonte de Paz busca combater os grupos terroristas como o DAESH e o YPG / PKK, além de estabelecer uma zona segura para que cerca de dois milhões de sírios possam retornar ao seu país.

As contas nas redes sociais publicam fotos de outros tempos e lugares e as passam como tiradas durante a operação e as rotulam na conta oficial de Trump, para criar uma percepção falsa.

Um relato pró-terrorista compartilhou uma fotografia em preto e branco de um homem e um menino ao pé de uma cova, uma foto tirada em 1980, afirmando que foi tirada durante a operação. Ele rotulou Trump e acrescentou a hashtag "Curdos traídos por Trump".

A foto de uma mãe que fugia com seus filhos também foi publicada após um ataque aéreo do regime de Bashar al Assad durante a guerra civil síria em dezembro de 2013, tentando mostrar que foi tirada durante a operação.

Relatos pró-terroristas também espalharam a imagem de um homem com o rosto ensanguentado carregando o filho nos braços pelas ruínas de Aleppo em junho de 2016, há mais de três anos, resultado de um ataque aéreo russo a Idlib em agosto de 2016. 

Trump também foi etiquetado e foi escrito: "Foi isso que você fez. Mal posso esperar para que você seja algemado na Casa Branca".



Notícias relacionadas