Gibraltar libera o petroleiro iraniano Grace I

O governo de Peñón informou que o Irã lhes garantiu, por escrito, que o petroleiro não descarregaria sua carga em nenhum porto da Síria.

Gibraltar libera o petroleiro iraniano Grace I

AA - O governo do território ultramarino britânico de Gibraltar anunciou quinta-feira que o petroleiro iraniano Grace I, detido no início do mês passado por supostamente violar as sanções da União Europeia (UE) impostas à Síria, tinha sido libertado apesar de um pedido dos Estados Unidos para retê-lo.

O governo de Peñón informou que o Irã lhes garantiu, por escrito, que o petroleiro não descarregaria sua carga em nenhum porto da Síria.

O presidente da Suprema Corte de Gibraltar, Anthony Dudley, disse que não havia atualmente nenhum pedido dos Estados Unidos ao tribunal.

Por seu turno, o Ministério dos Negócios Estrangeiros do Reino Unido sublinhou a necessidade de o Irão cumprir a promessa de que o petroleiro não continuaria a caminho da Síria.

Em 4 de julho, a Marinha Real Britânica apreendeu a bandeira I panamenha, nas águas de Gibraltar, a pedido dos Estados Unidos.

Em 19 de julho, a Guarda Revolucionária Islâmica (GRI) do Irã confiscou um navio petroleiro britânico, por considerar que não estava "em linha com os padrões marítimos", segundo um comunicado da GRI.

Enquanto isso, o porta-voz do Ministério de Relações com o Irã, Abbas Musevi, recusando as declarações do governo de Gibraltar, disse que não se comprometeu com a liberação do petróleo Grace I e não garantiu se o navio viajaria para a Síria ou não. 

E afirmou que o Irã pode vender petróleo para o cliente que quiser.

Por sua vez, o vice-diretor da Organização Marítima e Portuária do Irã, Jalil Eslami, esclareceu que o petroleiro Graça I com 25 tripulantes a bordo navegará em direção ao Mediterrâneo com uma bandeira iraniana.



Notícias relacionadas