Reação de Lavrov sobre a Síria para os EUA

Lavrov respondeu as declarações incriminatórias à Rússia do Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, sobre a Síria.

Reação de Lavrov sobre a Síria para os EUA

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov, disse que os EUA e seus aliados querem que o tratado assinado entre a Rússia e a Turquia, relacionado a Idlib, não seja praticado.

Lavrov na conferência de imprensa conjunta organizada após a sua negociação com o ministro das Relações Exteriores da Costa do Marfim, Marsel Amon Tano respondeu as declarações incriminatórias para a Rússia do Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo sobre a Síria.

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Lavrov, advertiu que Washington não deve se ocupar com questões infundadas que "os sírios continuam a deixar suas casas" e acrescentou que o problema cresceu entre os curdos e os árabes no final da iniciativa norte-americana da fundação de um estado de terrorismo (com as mãos da organização terrorista separatista PKK / YPG) no leste do rio Eufrates.

Lavrov informou que sobre o que acontece em Idlib a posição dos EUA e seus aliados próximos cria preocupação e acrescentou:"A iniciativa dos EUA e seus aliados para piorar a atmosfera em Idlib e o desejo de não praticar o tratado assinado entre a Turquia e a Rússia, visando levantar a ameaça do terrorismo em Idlib, são motivo de preocupação".

Lavrov observou que os EUA usam terroristas para seus próprios interesses políticos e geopolíticos.

O secretário de Estado dos EUA, Pompeo, em uma reportagem que deu a rede de televisão, lembrou que a Rússia trabalha em estreita colaboração com o Irã na Síria e que as pessoas por esse motivo tiveram que deixar suas casas.


Etiquetas: EUA , Lavrov , Washington

Notícias relacionadas