Jovem acusada de homicídio infantil enfrenta um segundo julgamento em El Salvador

É a primeira vez que o julgamento de um caso de aborto no país é repetido.

Jovem acusada de homicídio infantil enfrenta um segundo julgamento em El Salvador

Uma jovem acusada de homicídio infantil sob as leis do aborto, que já cumpriu aproximadamente 33 meses de sua sentença de 30 anos, foi reexaminada.

A salvadorenha Evelyn Beatriz Hernandez , 21 anos, condenada a 30 anos de prisão em 2017 por dar à luz seu bebê no banheiro, pediu ao Supremo Tribunal de El Salvador para exigir um novo julgamento.

A primeira audiência do caso foi feita depois que a Suprema Corte decidiu que o caso seria retomado e que Hernandez permaneceria em sua casa durante o julgamento. É a primeira vez que o julgamento de um caso de aborto no país é repetido.

Durante sua aparição perante os jornalistas após a audiência, Hernández pediu justiça.

Hernandez defendeu sua inocência argumentando que fui estuprada por um homem e que não sabia que ela estava grávida naquele momento.

Em El Salvador, onde o aborto é estritamente proibido em qualquer caso, muitas mulheres permanecem encarceradas pelo mesmo crime.

Enquanto isso, três mulheres em El Salvador, sentenciadas a 30 anos de prisão sob a lei do aborto, foram libertadas em março, aproximadamente 10 anos depois de a Suprema Corte ter comutado a sentença para determinar que as mulheres são vítimas. condições sociais e econômicas.



Notícias relacionadas