O Conselho da Europa permite o retorno da Rússia depois de cinco anos

A delegação russa no PACE foi privada do direito de voto para a anexação da Criméia pela Rússia em 2014

O Conselho da Europa permite o retorno da Rússia depois de cinco anos

A Rússia regressou à Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa após cinco anos de ausência.

Na votação realizada na sessão de verão da Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa (PACE), realizada na cidade francesa de Estrasburgo, foi aprovada a decisão que permite a volta da Rússia, cujo direito de voto na PACE foi suspenso em 2014 devido à anexação da Criméia.

A decisão foi aprovada com 118 votos a favor, 62 contra e 10 abstenções.

A delegação russa na PACE foi privada do direito de voto pela anexação da Criméia em 2014. Em reação a esta sanção, a Rússia decidiu não enviar uma delegação nacional a partir de 2016 e se recusou a pagar a sua contribuição para o orçamento do Conselho Europa por um valor de 33 milhões de euros por ano.

Em conformidade com as regras do Conselho da Europa, era possível que o Comité de Ministros, o órgão executivo do Conselho, suspendesse a adesão da Rússia por não ter pago a sua contribuição orçamental desde 2017.



Notícias relacionadas